Área do acadêmico Transmissão ao vivo
EN PT ES

Arthur Moses

Nasceu em 2 de junho de 1886, na cidade do Rio de Janeiro. Filho de Ignácio Moses e Ida Moses.

Doutorou-se em Medicina pela Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro em 1908, defendendo a tese intitulada “Do diagnóstico de moléstias infectuosas pela reação de Bordet-Jangou”.

Ocupou diversos cargos técnicos e acadêmicos, como assistente no Instituto Oswaldo Cruz no período entre 1909 e 1917, livre docente da cadeira de microbiologia da Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro, adjunto do serviço clínico no Hospital da Santa Casa de Misericórdia, chefe do serviço veterinário do Ministério da Agricultura, de 1917 a 1921, foi diretor do Instituto Experimental de Veterinária de 1921 a 1933, e foi assistente do chefe do Instituto de Biologia Animal a partir de 1933.

Eleito Membro Titular da Academia Nacional de Medicina em 1916, apresentando a memória intitulada “Anafilatoxina”. Durante o período em que esteve na instituição exerceu o cargo de Presidente da Secção de Ciências Aplicadas à Medicina de 1937 a 1938 e de 1942 a 1943.

Foi membro titular da Academia Brasileira de Ciências, cuja presidência ocupou por vários mandatos eletivos. Membro da Sociedade Neurológica e Psiquiátrica do Rio de Janeiro, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia, membro da Sociedade Médica dos Hospitais, e membro da Associação Médica Cirúrgica do Rio de Janeiro.

Publicou vários trabalhos, nacionais e internacionais, dentro de sua especialidade, podendo destacar “Do diagnóstico de moléstias infectuosas pela reacção de Bordet Gergou” (1909), “Technicas e modificações da reação de Wassermann” (1913), “Prophylaxia da aneylostomose e do impaludismo pelo tratamento (1917).

Entre as distinções recebeu a medalha da Cruz Vermelha Alemã e a Medalha de Ouro da Universidade de Hamburgo.

Faleceu em 23 de novembro de 1967.

Informações do Acadêmico

Número acadêmico: 277

Cadeira: 81 - Eduardo Chapot-Prévost

Membro: Emérito

Secção: Ciencias aplicadas à Medicina

Eleição: 28/09/1916

Posse: 01/01/1917

Sob a presidência: Miguel de Oliveira Couto

Saudado: José Antônio de Abreu Fialho

Emerência: 18/10/1945

Antecessor: Henrique de Toledo Dodsworth

Falecimento: 23/11/1967

Informações do Acadêmico

Número acadêmico: 277

Cadeira: 81 - Eduardo Chapot-Prévost

Membro: Emérito

Secção: Ciencias aplicadas à Medicina

Eleição: 28/09/1916

Posse: 01/01/1917

Sob a presidência: Miguel de Oliveira Couto

Saudado: José Antônio de Abreu Fialho

Emerência: 18/10/1945

Antecessor: Henrique de Toledo Dodsworth

Falecimento: 23/11/1967

Nasceu em 2 de junho de 1886, na cidade do Rio de Janeiro. Filho de Ignácio Moses e Ida Moses.

Doutorou-se em Medicina pela Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro em 1908, defendendo a tese intitulada “Do diagnóstico de moléstias infectuosas pela reação de Bordet-Jangou”.

Ocupou diversos cargos técnicos e acadêmicos, como assistente no Instituto Oswaldo Cruz no período entre 1909 e 1917, livre docente da cadeira de microbiologia da Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro, adjunto do serviço clínico no Hospital da Santa Casa de Misericórdia, chefe do serviço veterinário do Ministério da Agricultura, de 1917 a 1921, foi diretor do Instituto Experimental de Veterinária de 1921 a 1933, e foi assistente do chefe do Instituto de Biologia Animal a partir de 1933.

Eleito Membro Titular da Academia Nacional de Medicina em 1916, apresentando a memória intitulada “Anafilatoxina”. Durante o período em que esteve na instituição exerceu o cargo de Presidente da Secção de Ciências Aplicadas à Medicina de 1937 a 1938 e de 1942 a 1943.

Foi membro titular da Academia Brasileira de Ciências, cuja presidência ocupou por vários mandatos eletivos. Membro da Sociedade Neurológica e Psiquiátrica do Rio de Janeiro, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia, membro da Sociedade Médica dos Hospitais, e membro da Associação Médica Cirúrgica do Rio de Janeiro.

Publicou vários trabalhos, nacionais e internacionais, dentro de sua especialidade, podendo destacar “Do diagnóstico de moléstias infectuosas pela reacção de Bordet Gergou” (1909), “Technicas e modificações da reação de Wassermann” (1913), “Prophylaxia da aneylostomose e do impaludismo pelo tratamento (1917).

Entre as distinções recebeu a medalha da Cruz Vermelha Alemã e a Medalha de Ouro da Universidade de Hamburgo.

Faleceu em 23 de novembro de 1967.