Área do acadêmico Transmissão ao vivo
EN PT ES

João Alves de Moura

O Dr. João Alves de Moura nasceu no dia 18 de março de 1802, em Lisboa.

Serviu seu país sendo parte do Corpo da Brigada em 1812 até 1819.

Graduou-se na Academia Médico-Cirúrgica, no Rio de Janeiro, em 1828.

Exerceu os cargos de cirurgião do Hospital de São Francisco de Paula em 1830, na Santa Casa de Misericórdia do Rio de Janeiro em 1832 e médico-cirurgião do Hospício Pedro II em 1843.

Foi eleito Membro Titular da Academia Nacional de Medicina em 1832, apresentando Memória intitulada “Sobre os efeitos de um óleo para favorecer a erupção das bexigas”.

Nomeado por D. Pedro II para ser Cirurgião da Família na Casa Imperial em 1844.

Doutorando-se em Medicina em 1849, defendendo uma tese sobre “Boubas” por virtude da lei que concedeu aos graduados em cirurgia que sustentassem suas teses. Buscou especializar-se em estudos sobre a afecção sifilítica.

Faleceu em 24 de setembro de 1851.

Informações do Acadêmico

Número acadêmico: 26

Cadeira: -

Membro: Titular

Secção: Cirurgia

Eleição: 15/05/1832

Posse: 15/05/1832

Sob a presidência: Joaquim Vicente Torres Homem

Falecimento: 24/09/1851

Informações do Acadêmico

Número acadêmico: 26

Cadeira: -

Membro: Titular

Secção: Cirurgia

Eleição: 15/05/1832

Posse: 15/05/1832

Sob a presidência: Joaquim Vicente Torres Homem

Falecimento: 24/09/1851

O Dr. João Alves de Moura nasceu no dia 18 de março de 1802, em Lisboa.

Serviu seu país sendo parte do Corpo da Brigada em 1812 até 1819.

Graduou-se na Academia Médico-Cirúrgica, no Rio de Janeiro, em 1828.

Exerceu os cargos de cirurgião do Hospital de São Francisco de Paula em 1830, na Santa Casa de Misericórdia do Rio de Janeiro em 1832 e médico-cirurgião do Hospício Pedro II em 1843.

Foi eleito Membro Titular da Academia Nacional de Medicina em 1832, apresentando Memória intitulada “Sobre os efeitos de um óleo para favorecer a erupção das bexigas”.

Nomeado por D. Pedro II para ser Cirurgião da Família na Casa Imperial em 1844.

Doutorando-se em Medicina em 1849, defendendo uma tese sobre “Boubas” por virtude da lei que concedeu aos graduados em cirurgia que sustentassem suas teses. Buscou especializar-se em estudos sobre a afecção sifilítica.

Faleceu em 24 de setembro de 1851.