Área do acadêmico Transmissão ao vivo
EnglishPortuguêsEspañol

Transplantes: a importância dos imunussupressores

O cirurgião Márcio Chedid, dos hospitais Moinhos de Vento e de Clínicas de Porto Alegre é um dos membros do Programa Jovens Lideranças Médicas da Academia Nacional de Medicina e tem se destacado na área de transplantes. No ano passado, foi o editor convidado do periódico Current Pharmaceutical Design para um número especial sobre transplantes sólidos e imunossupressão: estado da arte e perspectivas. A imunossupressão visa evitar a rejeição do órgão transplantado.

O número especial trouxe diversos artigos importantes nas áreas de transplantes de fígado em adultos e crianças, coração, pulmão, rim e pâncreas. Para quem tem interesse, o acesso ao periódico é https://www.eurekaselect.com/183941/article.

Nefrologia pelo mundo

Conectar a nefrologia mundialmente é a missão do projeto do qual faz parte o Jovem Líder Médico da Academia Nacional de Medicina, José Andrade Moura Neto, que recentemente organizou na ANM um evento mundial, reunindo diversos países de todos os continentes. O evento ainda foi palco do lançamento do livro Nephrology Worldwide. 

Com mais 340 especialistas inscritos, o site do projeto teve mais de 500 acessos apenas na última semana.

O evento foi apoiado pelo presidente da ANM, Rubens Belfort Jr, e pelos acadêmicos José Hermógenes Rocco Suassuna, Miguel Carlos Riella, Omar da Rosa Santos e Marcello Barcinski. Para saber mais da iniciativa global, acesse https://nephrologyworldwide.com.

Zika e efeitos na visão

A médica Camila Ventura, que participa do Programa de Jovens Lideranças Médicas, da Academia Nacional de Medicina, publicou uma série de artigos científicos sobre os efeitos oftalmológicos da síndrome provocada pelo vírus da zika em bebês. Alterações na mácula, uveítes, além de outras anormalidades oftalmológicas foram descritas em nove artigos, publicados em 2020, em periódicos de alto impacto. 

Ventura ainda foi agraciada com uma bolsa para participar da Reunião anual da Association for Research in Vision and Ophthalmology, mas conhecida como ARVO, e que se realizou nos Estados Unidos.

Jovem Líder Médico lança livro

Fábio Moraes é médico e professor na Queens University do Canadá e também participa do Programa Jovens Lideranças Médicas da ANM. Fábio acaba de publicar um livro em colaboração com outros autores.

Speciality Portfolio in Radiation Oncology é o título do livro que traz um roteiro para certificação global de professores e alunos na área de radioterapia. 

Gratuito para download como e-book (https://qspace.qu.edu.qa/handle/10576/17692), o livro fornece um roteiro de treinamento que pode ser aplicado em muitas comunidades, especialmente aquelas com recursos limitados, para produzir profissionais de radioterapia qualificados, competentes e seguros. A ideia é ajudar a estabelecer programas de certificação baseados em competência padronizada e de aplicação global.

Radioterapia é um tratamento no qual se utilizam radiações ionizantes (raio X, por exemplo) para destruir um tumor ou impedir que suas células aumentem. A radioterapia é uma especialidade médica, um do 3 pilares no tratamento do câncer, e envolve treinamento em áreas como clínica médica, cirúrgica, patologia, imagem, física médica, biologia molecular, inovação, entre outras. A radioterapia junto com cirurgia são as modalidades de tratamento com maior índice de cura do câncer.  

No entanto, um guia de padronização para treinamento e mentoria em radioterapia globalmente não estava disponível. 

O portfólio foi criado usando de diferentes recursos bem estabelecidos neste campo, além de contar com o conhecimento de experts com conhecimento global (conta com autores da University of Ottawa (Canadá), Queens University (Canadá), University of Pittsburgh (EUA), University of California (EUA), Aswan University (Egito) e pode ser usado como um guia na criação, adaptação e refinamento dos programas de treinamento em radioterapia, ou como um modelo e guia de conteúdo para estudantes e residentes, ou por meio do uso de suas ferramentas pode facilitar a documentação e entendimento do processo de formação de especialistas no mundo. 

Em resumo, o livro é uma fonte de recursos que pode ser útil para professores e alunos que desejam atingir os marcos necessários para a formação de um profissional de alto impacto, o que contribuirá para o avanço da educação e da prática de oncologia em todo o mundo.

Ser ou não ser?

O médico José Moura Neto, membro do Programa Jovens Lideranças Médicas, da Academia Nacional de Medicina, acaba de publicar um artigo no periódico Blood Purification com uma ótima repercussão. O artigo traz reflexões sobre a procura, cada vez menor, pela especialidade da nefrologia. “To be or not be a nephrologist; students’ dilemma and a strategy for the field” remete ao impasse na peça “A tragédia de Hamlet”, da obra de Shakespeare. 

Segundo ele, trata-se de um tema em destaque na nefrologia, tanto no Brasil como no mundo, que é a procura, cada vez menor, de médicos interessados na especialidade, o que preocupa diante da demanda crescente das afecções renais.

Moura Neto ainda se destacou, recentemente, ao assumir a vice-presidência do Nordeste da Sociedade Brasileira de Nefrologia, e tendo o acadêmico José H. Rocco Suassuna como diretor científico da mesma sociedade.

Moura Neto participou ativamente da elaboração de diretrizes e recomendações para medidas em unidades de diálise relacionadas à pandemia da covid-19 pela Sociedade Brasileira de Nefrologia e contribuiu na elaboração de outros artigos da Força Colaborativa Covid Brasil.
Além de ter conquistado, em agosto de 2020, o título honorífico de Fellow da Sociedade Americana de Nefrologia.

O link para seu último artigo está disponível em https://www.karger.com/Article/FullText/513155.

Plasma de convalescente para covid-19

Tratamento de pacientes com covid-19 com transfusão de plasma convalescente: um estudo multicêntrico realizado pelo Consórcio Paulista para Terapia da Covid-19 foi um dos projetos de Bruno Deltreggia Benites que participa do Programa Jovens Lideranças Médicas, da Academia Nacional de Medicina.

O projeto randomizado possui três braços: tratamento de pacientes com plasma convalescente 200 ou 400ml, ou placebo, incluiu 123 pacientes e, atualmente, em processo de análise dos resultados para publicação. Em breve, mais novidades por aí.

O projeto é uma parceria entre a @USP, campus São Paulo e de Ribeirão Preto, Unicamp, Hospital Sírio-Libanês e Hospital Israelita Albert Einstein e conta com o financiado do MCTI. O jovem atuou como o coordenador do estudo na Unicamp. 

Benites também teve participação de destaque na implementação do serviço de transfusão pré-hospitalar no município de Bragança Paulista (SP), projeto idealizado junto com SAMU da cidade, iniciado em 2018 e implementado em agosto de 2020, com disponibilização de concentrados de hemácias para transfusão em unidade móvel de suporte de vida avançado – trabalho pioneiro na América Latina.

O médico destaca ainda o prêmio Terezinha Verrastro, como melhor trabalho em Hematologia do Congresso Brasileiro de Hematologia – HemoPlay 2020 e a indicação pelo Coordenador Geral do Hemocentro Unicamp para o cargo de Coordenador da Divisão de Hemoterapia do Hemocentro da mesma universidade, em dezembro de 2020.

No prelo – Benites terá sua assinatura em artigo na revista Transfusion News no qual relata os avanços da aplicação de programas “Patient Blood Management” no Brasil e América Latina.

Imagens moleculares de doenças

O médico e professor Paulo Rosado de Castro, da UFRJ – Universidade Federal do Rio de Janeiro e da Rede D’Or São Luiz, participa do Programa Jovens Lideranças Médicas da ANM. O programa visa estimular a produção médico-científica em prol da saúde da população.

Entre as várias atividades e orientações de alunos, Rosado de Castro é mais um profissional de saúde que se dedica ao enfrentamento da pandemia por covid-19. No momento, avalia, através de exame de tomografia por emissão de pósitrons (PET-CT), a inflamação pulmonar no pacientes pós covid-19, comparando com marcadores inflamatórios no sangue, em colaboração com a médica Rosana Rodrigues. Além disso, ele se aperfeiçoa em pesquisas de imagens moleculares de doenças crônico-degenerativas como câncer, demências e infecciosas como a doença de Chagas e a tuberculose.

Para conhecer mais das pesquisas desenvolvidas pelo médico Rosado de Castro, acesse o link: http://ow.ly/S6SB50DiXv.

Transplante de fígado

O médico Yuri Longatto Boteon participa do Programa Jovens Lideranças Médicas da ANM e, em 2020, uma grande conquista para a sociedade brasileira e, quiçá, internacional. 

Ele trabalha na equipe de transplante de fígado do Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo, e participa de um projeto de implementação de nova tecnologia para preservação de órgãos de doadores de fígado – uma máquina de preservação hepática. 

Entre os artigos publicados por Boteon, um deles faz a descrição sobre a diminuição da recorrência de tumores após o transplante por carcinoma hepatocelular quando usado o dispositivo inovador e que pode mudar as perspectivas de quem precisa de um transplante de fígado.

No Brasil, a demanda por fígados de doadores extrapola em muito a oferta. A necessidade é mais do que o dobro dos doadores. Em 2019, foram realizados em todo o país 2.245 transplantes e estima-se que a necessidade era de 5.212 fígados. Outro dado importante é que apenas 52% dos doadores elegíveis tiveram seus órgãos transplantados, ou seja, 48% de órgãos que poderiam ter sido transplantados, não foram utilizados.

Para quem quiser saber mais sobre o assunto, o artigo de Boteon, intitulado “Perspectiva para a máquina de perfusão hepática ex situ no Brasil” foi publicado em português na Revista do Colegio Brasileiro de Cirurgiões e o link é https://www.scielo.br/scielo.php.

Neuropsicovida

Fomos invadidos por uma pandemia e os profissionais de saúde sofreram demais diante do risco eminente de colapso dos sistemas, além da contaminação individual. Quais os efeitos sobre a saúde desses profissionais? A médica Maria Helena Rigatto, do Programa Jovens Lideranças Médicas da ANM, fez parte de um grupo de professores que organizou a pesquisa Neuropsicovida, contemplado em edital Fapergs

O projeto consiste em uma pesquisa de longo prazo com profissionais da saúde acometidos pela covid-19 e outros não para avaliação de desfechos neuropsiquiátricos. A pesquisa com previsão de um ano utiliza sistema inovador em aplicativo móvel para realização de testes cognitivos e motores, através de sistema de giroscópio de celulares, permitindo uma adaptação de testes para monitoramento a distância. 

Além disso, Rigatto atuou na Escola de Medicina da PUCRS, buscando soluções para a migração ao sistema de ensino online e a incorporação de novas técnicas de ensino e aprendizado. 

Aproveitando a experiência de ensino a distância, publicou um capítulo em livro da Escola de Saúde Pública de Harvard, dos Estados Unidos. Para quem quiser saber mais, o título do livro é “Evidence-based analysis of technology in teaching & learning: The eeal effect of technology-based methods in educational programs” e o capítulo assinado por Rigatto é “Translating problem-based learning into a digital format: the digital problem-based learning” e está disponível no link  

Para melhorar sua experiência de navegação, utilizamos cookies e outras tecnologias semelhantes. Ao continuar, você concorda com a nossa política de privacidade.