Área do acadêmico Transmissão ao vivo
EnglishPortuguêsEspañol

Tributo à sociedade

“Nós queremos nesta reunião, mais do que tudo, prestar um tributo aos médicos, profissionais de saúde que continuam trabalhando, incansavelmente, para tentar diminuir o sacrifício e as mortes. Todos, incluindo aqueles que atuam nos laboratórios de pesquisa, nas pesquisas básica e aplicada; na produção de medicamentos e outros imunobiológicos; nos hospitais e UPAs espalhados pelo Brasil. Essa epidemia trouxe grande aflição em relação a recursos humanos e nós, mais velhos, tivemos que sair do campo de batalha; e os jovens tiveram que trabalhar por eles e por nós e continuam se arriscando. Não podemos também esquecer aqueles que tombaram nessa luta.” Com esta mensagem, o presidente da ANM, Rubens Belfort Jr., deu início a primeira sessão ordinária do 192 ano da Academia Nacional de Medicina com uma homenagem à sociedade brasileira pela sua solidariedade durante a pandemia pela covid-19.

O evento “Frente à covid: a resposta solidária da sociedade brasileira” homenageou a Fundação Lemann e a iniciativa do Fundo de Apoio à Aprendizagem; o consórcio de veículos de mídia no levantamento de dados diários sobre o número de casos e óbitos em decorrência da covid, representado pela Folha de São Paulo; o Itaú com o Instituto Todos pela Saúde, além da Fiocruz e do Butantan.

Solidariedade da sociedade – A ANM elencou cinco iniciativas para homenagear em sua primeira sessão do ano de 2021. Pela Fundação Lemann, falou Denis Mizne que contou em poucas tempo o muito que foi realizado pela Fundação em prol da educação. Segundo ele, “a Fundação Lemann acredita que o Brasil será um país mais justo e desenvolvido quando conseguirmos usar da melhor maneira possível nosso recurso mais precioso que é a nossa gente. Infelizmente, deixamos correr pelas mãos muitos talentos.” Mizne falou que, durante a pandemia, foi criada uma grande coalização para aumentar o acesso das crianças à educação, uma vez que o Brasil foi o país, onde as escolas ficaram mais tempo sem aulas. As ações da Fundação contribuíram para que 94% das crianças de escolas públicas pudessem acessar, de várias formas, conteúdo de boa qualidade da base curricular, graças aos esforços da sociedade brasileira.

A iniciativa do Instituto Todos pela Saúde (ITpS), outras das homenageadas, foi apresentada pelo CEO do Itaú Unibanco, Milton Maluhy. O projeto, de acordo com ele, recebeu uma dotação do banco de R$ 1 bilhão de reais e que foi acrescida de mais 300 milhões de acionistas – maior quantia destinada por uma instituição privada a uma causa social. O foco do Instituto foi idealizado em quatro pilares: informar, proteger, cuidar e retomar. O ITpS instalou 27 gabinetes de crise para atuar junto ao SUS, tendo doado mais de 14 milhões de máscaras à população, equipamentos hospitalares, além de  120 milhões de equipamentos de proteção individuais para 500 hospitais de todo o país.

O diretor do Butantan, Dimas Covas, e a presidente da Fiocruz, Nísia Trindade Lima, foram outros homenageados pela lideranças na produção de vacinas contra covid-19, além de outras iniciativas para a saúde da população. Dimas ressaltou a importância dos profissionais de saúde em um trabalho ininterrupto, dia e noite, sete dias por semana, para entregar à sociedade vacinas, testes de diagnósticos e soro anticovid e destacou o lema da instituição: Butantan a serviço da vida há 120 anos. Já Nísia Trindade, presidente da Fiocruz, conclamou a todos para uma coalização em duas frentes: a primeira, com uma mensagem de esperanças no futuro embasada em solidariedade e em um pacto em defesa da vida; e na elaboração de uma agenda futura tendo a ciência e a cultura como inspirações.

Representado pela Folha de São Paulo, o consórcio de veículos de mídia foi outro destaque do evento. O jornalista Fabio Takahashi relatou como se deu a iniciativa que reuniu veículos de mídia que, tradicionalmente, são concorrentes e disputam leitores e espectadores, para mitigar o apagão de dados por parte do Ministério da Saúde. Além da Folha de São Paulo, participam do consórcio Estadão, O Globo, TV Globo, UOL e G1 que assumiram a tarefa de levar a todos os brasileiros, todos os dias da semana, os dados atualizados da pandemia. Segundo Takahashi, a experiência  trouxe frutos com novas colaborações como a campanha atual Vacina Sim.

Participaram ainda do evento os presidentes das Academias Brasileira de Letras, Marco Lucchesi, e da Brasileira de Ciências, Luiz Davidovich. Os comentaristas foram os acadêmicos Silvano Raia e Paulo Buss.

Durante o evento ainda houve o lançamento da campanha Vacina Salva (#VacinaSalva) – uma parceria entre a Associação de Agências de Publicidade (Abap) e instituições científicas. Entre as quais, Academia Nacional de Medicina (ANM), Academia Brasileira de Ciências (ABC), Academia de Ciências Farmacêuticas do Brasil (ACFB) e a Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC).

A proposta da campanha é gerar conscientização sobre a importância da vacinação, sobretudo no cenário da pandemia da covid-19, evidenciando o papel da vacina na erradicação de doenças e na saúde coletiva. O presidente nacional da Abap, Mario D’Andrea, conta que as peças publicitárias fazem uma defesa da vacinação em massa para combater a covid-19 e serão veiculadas na internet, TVs e rádios de todo país para combater a desinformação.

Para melhorar sua experiência de navegação, utilizamos cookies e outras tecnologias semelhantes. Ao continuar, você concorda com a nossa política de privacidade.