Área do acadêmico Transmissão ao vivo
EnglishPortuguêsEspañol

Estratégias para vacinar todos e Já

Na atual conjuntura, existem muitos brasileiros, entidades, instituições nas esferas pública e privada, gestores e parlamentares empenhando-se para apoiar e ajudar os governantes, em todas as esferas e independentemente de partidos, para a aquisição de vacinas para toda população nacional. Esse movimento aspira que as decisões possam ser estratégicas e embasadas em evidências científicas, a partir de reflexões e estudos realizados pelos nossos cientistas e instituições de pesquisa. Por isso, nosso objetivo foi reunir diferentes iniciativas de empresários, consórcios e parlamentares para nos colocarmos à disposição deste trabalho, no diagnóstico dos gargalos e buscando soluções conjuntas e respaldadas pelas evidências.

Com a organização da Academia Nacional de Medicina, da Academia Brasileira de Ciências, da Academia de Ciências Farmacêuticas do Brasil e da Universidade Federal de São Paulo serão reunidos representantes das academias, universidades, consórcios, parlamentares e empresários no webinário “Estratégias para vacinar todos e Já!”. O encontro virtual objetiva estratégias para mais vacinas, através do levantamento dos gargalos atualmente enfrentados, bem como possíveis soluções conjuntas para a aquisição e vacinação imediata em massa no Brasil, baseadas em estudos e evidências científicas. Nessa coalizão para obtenção de vacinas, participam reitores da Unifesp, UFRJ e UFMG; representantes da Frente Nacional de Prefeitos e Frente Parlamentar Mista de Medicina; da Comissão Externa de Enfrentamento à Covid  da Câmara dos Deputados; Frente Parlamentar Mista de Ciência, Tecnologia;  além do empresariado brasileiro, representado por Luiza Helena Trajano e o movimento Unidos pela Vacina.

Programação

“Estratégias para vacinar todos e Já!”

Organizadores :

Academia Nacional de Medicina (ANM), Academia Brasileira de Ciências (ABC), Academia de Ciências Farmacêuticas do Brasil (ACFB) e Universidade Federal de São Paulo (Unifesp)

Data :17 de março de 2021

Horário:17h

Link para acesso:https://acknetworks.zoom.us/my/anmbr

Apresentações

17h00 –  Academias:

Rubens Belfort – Academia Nacional de Medicina (ANM)  

Luiz Davidovich – Academia Brasileira de Ciências (ABC)

Acácio Alves de Souza Lima Filho – Academia de Ciências Farmacêuticas do Brasil (ACFB)

17h05  – Universidades nas pesquisas das vacinas:

Reitora Soraya Smaili- Universidade Federal de São Paulo (Unifesp)

Reitora Sandra Regina Goulart Almeida – Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)

Reitora Denise Pires de Carvalho – Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)

17h10 – Empresários e Prefeitos:

Luiza Helena Trajano – Mulheres do Brasil e Unidos pela Vacina 

Jonas Donizette – Frente Nacional de Prefeitos (FNP)

17h30 – Comunicação  :

Guga Chacra – Globo News

17h50 – Parlamento:

Deputado Luizinho Teixeira – Presidente da Comissão Externa de Enfrentamento à Covid  (Câmara dos Deputados)

Deputado Hiran Gonçalves – Presidente da Frente Parlamentar Mista de Medicina 

Senador Izalci Lucas – Presidente da Frente Parlamentar Mista de Ciência, Tecnologia, Pesquisa e Inovação.

18h10 – Perguntas e propostas

18h30 –  Encerramento

(Com informações da assessoria da Unifesp)

‘Vacina Salva’

Uma campanha da Associação Brasileira de Agências de Publicidade em parceria com Academia Nacional de Medicina, Academia Brasileira de Ciências, Academia de Ciências Farmacêuticas do Brasil e Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência

A desconfiança por parte da população em relação aos imunizantes motivou a iniciativa, que visa principalmente combater a falta de conhecimento, teorias falsas e a desinformação sobre o funcionamento e a eficácia das vacinas. O legado histórico da ciência para a humanidade e sua trajetória vitoriosa no descobrimento de vacinas que venceram epidemias anteriores são o foco da campanha. 

No filme é a própria a vacina que “fala” sobre sua trajetória e destaca que existe há 200 anos para salvar vidas. A protagonista ainda diz que muitas pessoas não sabem como a ciência funciona, mas que ela existe para deixar as vidas melhores. Poliomielite, febre amarela e meningite são algumas das doenças citadas nas campanhas que foram combatidas e vencidas com a vacinação em massa. O vídeo termina com a mensagem: “Não dê ouvidos para quem não entende a ciência e tem memória curta. Conte comigo!”. 

A campanha foi lançada na primeira sessão ordinária da Academia Nacional de Medicina, no dia 4 de março de 2021, e será veiculada na internet, TVs e rádios de todo país. O enxoval publicitário conta com um filme de 1 minuto e 30 segundos, spots de rádio e placas de rua (OOH).  A criação da campanha é do publicitário Mario D´Andrea, que contou com o apoio gratuito de vários profissionais da agência DPZT e da produtora S de Samba.

Para ver o filme e compartilhar, acesse o link https://youtu.be/MiHQLanO1bI.

‘Vacina Salva’: campanha é lançada na ANM

Iniciativa tem o objetivo de gerar conscientização sobre o papel da vacina na saúde pública.

Nesta quinta-feira, 4 de março, acontece o lançamento oficial da campanha Vacina Salva (#VacinaSalva), uma iniciativa da Associação Brasileira de Agências de Publicidade (Abap) em parceria com instituições científicas. Foram convidadas a Academia Nacional de Medicina (ANM), Academia Brasileira de Ciências (ABC), Academia de Ciências Farmacêuticas do Brasil (ACFB) e a Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC). 

A proposta da campanha é gerar conscientização sobre a importância da vacinação, sobretudo no cenário da pandemia da covid-19, evidenciando o papel da vacina na erradicação de doenças e na saúde coletiva.

O presidente nacional da Abap, Mario D’Andrea, conta que as peças publicitárias fazem uma defesa da vacinação em massa para combater a covid-19 e serão veiculadas na internet, TVs e rádios de todo país. O enxoval conta com um filme de 1 minuto e 30 segundos, spots de rádio e placas de rua (OOH). Segundo ele, a Abap, como uma das entidades mais importantes da comunicação brasileira, tem como missão fundamental combater as fakes news

–     Neste momento, em que novas variantes da covid aparecem, as vacinas escasseiam e aumenta o número diário de infectados e mortes, a resposta solidária é o caminho para o controle da pandemia e a segurança da população: “o cada um por si” deve ser substituído pelo “cada um por todos”. A covid-19 e suas variantes serão vencidas com o uso de máscaras, o distanciamento social e a vacinação em massa, destaca o presidente da ABC, Luiz Davidovich. 

O pesquisador Ildeu de Castro Moreira, presidente da SBPC, ressalta que “a vacinação é hoje a forma mais eficaz de combater doenças, por isso, vamos fazer uma retrospectiva histórica para ressaltar o que ela significa para a saúde do Brasil e do mundo ao longo de décadas. Esta iniciativa é muito importante para estimular a vacinação e para mostrar que ela é de suma importância no enfrentamento da pandemia do novo coronavírus. É muito gratificante para a SBPC se unir a entidades de setores fundamentais da comunidade científica e da saúde preocupadas com o esclarecimento da população.” O presidente da Academia de Ciências Farmacêuticas do Brasil, Acácio Alves de Souza Lima Filho, reforça a mensagem, lembrando que vacinas tornam o mundo melhor porque reúnem o conhecimento das Ciências em benefício da Humanidade. 

O lançamento ocorre durante a sessão virtual, promovida pela Academia Nacional de Medicina, aberta ao público, e intitulada “Frente à covid: a resposta solidária da sociedade brasileira”, na qual o presidente da ANM, Rubens Belfort Jr, fará uma homenagem a instituições e personalidades que tiveram uma atuação de destaque no enfrentamento da pandemia. Segundo ele, a pandemia estimulou a solidariedade e os bons exemplos devem ser difundidos e perpetuados em nosso país.

Entre os homenageados, a Fundação Lemann e a iniciativa do Fundo de Apoio à Aprendizagem; o consórcio de veículos de mídia no levantamento de dados diários sobre o número de casos e óbitos em decorrência da covid, representado pela Folha de São Paulo; o Itaú com o Instituto Todos pela Saúde, além da Fiocruz e do Butantan.

Serviço

Webhall “Frente à covid: a resposta solidária da sociedade brasileira”

Data: 4 de março

Horário: 18h às 20h

Local: Facebook (http://facebook.com/acadnacmed) e Zoom (http://acknetworks.zoom.us/anmbr)

Programação veja na agenda das sessões científicas em https://www.anm.org.br/frente-a-covid-a-resposta-solidaria-da-sociedade-brasileira/.

Vacinação maciça é indispensável, mas insuficiente

O presidente da Academia Nacional de Medicina, Rubens Belfort Jr., e os ex-presidentes da ANM, Jorge Alberto Costa e Silva, Francisco Sampaio e Pietro Novellino, assinam artigo no Jornal O Estado de São Paulo sobre a vacinação e covid. 

Segue a íntegra o artigo:

Vacinação maciça é indispensável, mas insuficiente

O Brasil, finalmente, iniciou a vacinação contra a Covid-19. Avançamos, mas já estão faltando vacinas e, em breve, a situação ainda piorará durante o processo de vacinação. Com certeza, a vacina é um grande marco que possibilitará também a redução das internações e dos casos graves da doença, mas não devemos ter a ilusão que, de um dia para outro, tudo vai mudar. Os brasileiros precisam se conscientizar que medidas de segurança devem permanecer entre nós por muitos meses a mais. O uso permanente de máscaras, a lavagem das mãos de forma correta e rotineira e evitar as aglomerações são atitudes que precisam ser mantidas.

Já se sabe que não existe nenhum tratamento preventivo e, por isso, não devemos dar falsas esperanças, que podem diminuir as medidas de segurança e levar ao relaxamento da prevenção. Todos temos responsabilidade e os exemplos continuam, mais do que nunca, a serem as armas mais poderosa para manter o comportamento correto de toda a sociedade.

A Covid-19 é uma doença que não possui remédios milagrosos e deve ser avaliada e acompanhada exclusivamente por médicos e profissionais de saúde que seguem protocolos e evidências científicas. 

Nosso Programa Nacional de Imunizações tem como marco o ano de 1973, com o término da campanha de erradicação da varíola no país, iniciada em 1962. Ao longo das décadas, transformou-se em exemplo brasileiro de sucesso em todo o mundo, pela sua capacidade de articulação em aplicar mais de 10 milhões de doses de vacinas em áreas urbanas e rurais, em um único dia. São mais de 300 milhões de doses de vacinas por ano para estados e municípios, incluindo crianças, adolescentes, adultos e idosos. Felizmente, a população brasileira aprendeu a confiar nas vacinas e o nosso país tem uma das maiores taxas de aceitação vacinal. Motivo de orgulho. 

O Programa Nacional de Imunização, o Sistema Único de Saúde (SUS), a integração entre gestores municipais, estaduais e o governo federal são fundamentais de serem reforçados e seguidos por todos. O Brasil precisa de dirigentes honestos e competentes, mais do que nunca. Temos que blindar e proteger a população contra o vírus e também contra os falsos líderes.

A vacina representa proteção individual e também da família. É um ato de solidariedade e de vida e um direito de todos. Só assim, iniciaremos uma nova fase que nos levará a vencer a doença e, com calma e respeito, chorar os que faleceram em virtude da Covid-19 e, em paz, nos solidarizar com todos os brasileiros.

A Academia Nacional de Medicina, uma instituição quase bicentenária, se mantém otimista quanto ao futuro, mas preocupada com o presente e as ações equivocadas do passado e lamenta as muitas mortes desnecessárias ocorridas e que ainda ocorrerão, pelo atraso na vacinação e pela liderança mentirosa de muitos. Com o uso da vacina, medidas de proteção individuais e coletivas, acompanhamento médico e o apoio aos avanços da ciência, ao lado de bons exemplos e da execução adequada de planejamento estratégico, poderemos iniciar uma nova fase e vencer a doença.

A comunidade científica em um ano trouxe a vacina. A luta continua. Estamos em guerra. Contra o vírus, a ignorância e os inimigos internos. Os primeiros medicamentos reais estão sendo desenvolvidos e, talvez, disponíveis nos próximos meses. Grandes esperanças. A comunidade cientifica brasileira tem competência e precisa participar desses estudos. Necessitamos, no entanto, de recursos e flexibilização de regras para sermos competitivos e rapidamente fazermos os avanços acontecerem no Brasil.

Vacinem-se! Exijam a vacina!! Mas continuemos todos usando máscaras, praticando o isolamento social e lutando!

Rubens Belfort Jr, Presidente da Academia Nacional de Medicina

Jorge Alberto Costa e Silva, Ex-Presidente da Academia Nacional de Medicina

Francisco Sampaio, Ex-Presidente da Academia Nacional de Medicina 

Pietro Novellino, Ex-Presidente da Academia Nacional de Medicina

Para quem tem acesso ao Estado de São Paulo, o link do artigo é https://saude.estadao.com.br/noticias/geral,vacinacao-macica-e-indispensavel-mas-insuficiente,70003590687?utm_source=estadao:app&utm_medium=noticia:compartilhamento

Para melhorar sua experiência de navegação, utilizamos cookies e outras tecnologias semelhantes. Ao continuar, você concorda com a nossa política de privacidade.