ANM debate a regulação da Inteligência Artificial na saúde

28/11/2023
Acadêmico Giovanni Cerri, organizador do simpósio, e o Presidente Acad. Francisco Sampaio

A Inteligência Artificial (IA) é o assunto do momento em diferentes áreas, e a saúde é uma delas. Esse é um tema muito novo e a Academia Nacional de Medicina abordou em um simpósio na quinta-feira (16), os Aspectos Éticos e Regulatórios da Inteligência Artificial (IA) na Saúde, organizado pelo Acadêmico Giovanni Cerri e os membros do Programa Jovens Lideranças Médicas Fabíola Macruz e José Araujo-Filho. Nele, foram debatidos os principais pontos para a regulação, aplicações e proteção de dados.

Abrindo as apresentações deste simpósio, o Professor Alexandre Chiavegatto Filho, da Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo (USP), abordou o tema Aplicações Práticas de IA na Saúde, em que foi explicado como isso pode ajudar com o atendimento de pacientes em cidades distantes, o funcionamento do Machine Learning na área da saúde e as pesquisas comandadas pelo professor utilizando IA.

Além da visão médica, as apresentações do simpósio abordaram o lado jurídico da situação. Em sua palestra Justiça e Viés na IA, a Professora Donnella Comeau explicou as questões judiciais envolvendo o uso, principalmente o viés de identificação. O Chat GPT também foi citado, com as suas nuances, uso e capacidade. A professora ressalta a necessidade de atenção com as informações geradas pela IA, que devem valorizar o bem-estar do paciente acima de tudo.

Professor Curtis Cole em sua apresentação

O Professor Fernando Aith, da Faculdade de Saúde Pública da USP, abordou as principais razões para a Regulação da IA no Setor da Saúde, ressaltando o principal desafio que é o grande banco de dados na saúde digital. Ele apresentou a função da regulação para o Estado e a necessidade de responsabilidade jurídica para que seja um benefício para a comunidade.

Assim como mencionado na palestra anterior, a proteção dos dados é uma grande preocupação quando o assunto é a Inteligência Artificial. O Professor Curtis Cole, da Cornell University, apresentou o tema Proteção e Privacidade de Dados, em que ressaltou a importância de compartilhar informações médicas e o propósito para que isso seja feito. 

O simpósio ainda contou com mais duas apresentações. Marco Regulatório da IA no Brasil, ministrada pelo Prof. Carlos Affonso Souza, que abordou a visão jurídica e as estratégias nacionais e internacionais para a regulação da IA, e a palestra do Professor David Magnus, da Universidade de Stanford, destacando O Papel da Academia na Regulação da IA.


Para assistir o simpósio na íntegra, clique aqui e aqui.

Para melhorar sua experiência de navegação, utilizamos cookies e outras tecnologias semelhantes. Ao continuar, você concorda com a nossa política de privacidade.