Área do acadêmico Transmissão ao vivo
EN PT ES

Anna Lydia Pinho do Amaral

Nasceu em 4 de abril, em Belém do Pará.

Filha de Cyro Blatter Pinho e Zoé Iracema Pereira Pinho.

Veio para o Rio de Janeiro na adolescência para prestar vestibular para a Faculdade Nacional de Medicina da Universidade do Brasil (atual UFRJ), e, sendo aprovada, concluiu o Curso Médico em 1955. Doutora em Ginecologia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

Ingressou, por concurso público, no antigo IAPI e foi a primeira mulher Diretora de um Hospital do INAMPS, o Hospital de Ipanema. Foi, também, a primeira mulher Presidente da Sociedade de Ginecologia e Obstetrícia do Rio de Janeiro, no período 1993-1995.

Chefe de Equipe da Maternidade Clara Basbaum (1962-1973); Chefe de Serviço do Arquivo e Estatística da Maternidade Clara Basbaum (1906-1961). Chefe do Serviço de Ginecologia Infanto-Puberal da 28ª Enfermaria da Santa Casa de Misericórdia do Rio de Janeiro (1972); Chefe do Serviço de Ginecologia da Venerável Ordem 3ª de São Francisco da Penitência (INAMPS) (1979-1980) e Chefe do Serviço de Ginecologia do Hospital Escola São José, da Universidade de Nova Iguaçu (1987).

Professora Titular de Ginecologia da Faculdade de Ciências Médicas de Nova Iguaçu (1980) e da Escola de Ciências Médicas de Volta Redonda (1990-1994).

No Conselho Regional de Medicina do Estado do Rio de Janeiro, foi Coordenadora da Câmara Técnica de Ginecologia e Obstetrícia. Por diversas vezes, foi Diretora da Seção Especializada de Ginecologia do Núcleo Central do Colégio Brasileiro de Cirurgiões. Participou da fundação da Academia de Medicina do Rio de Janeiro, onde foi escolhida como Patrono da cadeira 16.

Foi agraciada com o Prêmio Armando Fajardo, da Sociedade Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia.

Prestou significativa contribuição à Academia Nacional de Medicina como 1º Tesoureira (gestão Jarbas Anacleto Porto), Secretária da Secção de Cirurgia (gestão Rubem David Azulay) e em duas outras Diretorias, ocupando a 1ª Vice-Presidência (2009-2011) e a Diretoria do Arquivo (2013-2015). Destaca-se que pela primeira vez o cargo de 1º Vice-Presidente foi exercido por uma Acadêmica, tendo ela ocupado a cadeira da Presidência em algumas sessões.

Na ocasião de sua candidatura a Membro Titular da Academia Nacional de Medicina, apresentou memória intitulada “Estudo Anatomoclínico dos Fibrondenomas Hospital Escola São Joé (UNIG)”.

Faleceu em 25 de junho de 2015.

Informações do Acadêmico

Número acadêmico: 579

Cadeira: 59 - Olympio Arthur Ribeiro da Fonseca

Membro: Titular

Secção: Cirurgia

Eleição: 20/04/1995

Posse: 20/06/1995

Sob a presidência: Sergio D’Avila Aguinága

Saudado: Yvon Toledo Rodrigues

Antecessor: Hilton Ribeiro da Rocha

Falecimento: 25/06/2015

Informações do Acadêmico

Número acadêmico: 579

Cadeira: 59 - Olympio Arthur Ribeiro da Fonseca

Membro: Titular

Secção: Cirurgia

Eleição: 20/04/1995

Posse: 20/06/1995

Sob a presidência: Sergio D’Avila Aguinága

Saudado: Yvon Toledo Rodrigues

Antecessor: Hilton Ribeiro da Rocha

Falecimento: 25/06/2015

Nasceu em 4 de abril, em Belém do Pará.

Filha de Cyro Blatter Pinho e Zoé Iracema Pereira Pinho.

Veio para o Rio de Janeiro na adolescência para prestar vestibular para a Faculdade Nacional de Medicina da Universidade do Brasil (atual UFRJ), e, sendo aprovada, concluiu o Curso Médico em 1955. Doutora em Ginecologia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

Ingressou, por concurso público, no antigo IAPI e foi a primeira mulher Diretora de um Hospital do INAMPS, o Hospital de Ipanema. Foi, também, a primeira mulher Presidente da Sociedade de Ginecologia e Obstetrícia do Rio de Janeiro, no período 1993-1995.

Chefe de Equipe da Maternidade Clara Basbaum (1962-1973); Chefe de Serviço do Arquivo e Estatística da Maternidade Clara Basbaum (1906-1961). Chefe do Serviço de Ginecologia Infanto-Puberal da 28ª Enfermaria da Santa Casa de Misericórdia do Rio de Janeiro (1972); Chefe do Serviço de Ginecologia da Venerável Ordem 3ª de São Francisco da Penitência (INAMPS) (1979-1980) e Chefe do Serviço de Ginecologia do Hospital Escola São José, da Universidade de Nova Iguaçu (1987).

Professora Titular de Ginecologia da Faculdade de Ciências Médicas de Nova Iguaçu (1980) e da Escola de Ciências Médicas de Volta Redonda (1990-1994).

No Conselho Regional de Medicina do Estado do Rio de Janeiro, foi Coordenadora da Câmara Técnica de Ginecologia e Obstetrícia. Por diversas vezes, foi Diretora da Seção Especializada de Ginecologia do Núcleo Central do Colégio Brasileiro de Cirurgiões. Participou da fundação da Academia de Medicina do Rio de Janeiro, onde foi escolhida como Patrono da cadeira 16.

Foi agraciada com o Prêmio Armando Fajardo, da Sociedade Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia.

Prestou significativa contribuição à Academia Nacional de Medicina como 1º Tesoureira (gestão Jarbas Anacleto Porto), Secretária da Secção de Cirurgia (gestão Rubem David Azulay) e em duas outras Diretorias, ocupando a 1ª Vice-Presidência (2009-2011) e a Diretoria do Arquivo (2013-2015). Destaca-se que pela primeira vez o cargo de 1º Vice-Presidente foi exercido por uma Acadêmica, tendo ela ocupado a cadeira da Presidência em algumas sessões.

Na ocasião de sua candidatura a Membro Titular da Academia Nacional de Medicina, apresentou memória intitulada “Estudo Anatomoclínico dos Fibrondenomas Hospital Escola São Joé (UNIG)”.

Faleceu em 25 de junho de 2015.