Transmissão ao vivo
EnglishPortuguêsEspañol

Museu

Em breve inauguraremos a exposição temporária “Bicentenário da Independência: uma Análise Crítica dos 200 anos de uma Medicina brasileira” que conta com o apoio da FAPERJ.

Museu Inaldo de Lyra Neves-Manta

Pesquisa on-line

O Museu da Academia Nacional de Medicina originou-se no final do século XIX com o apoio do Presidente Silva Araújo (1897-1898) e do Acad. Alfredo do Nascimento, Secretário Geral, incansáveis promotores da fundação do Setor e executores de suas primeiras normas. Inicialmente, o museu era caracterizado unicamente como “anátomo-pathológico e de curiosidades clínicas”, tendo como peça inicial o estetoscópio que pertenceu ao Dr. João Fernandes Tavares, conhecido como Dr. Canudo pelo uso que fazia do instrumento (Relíquias I, Anais da ANM, 2020, v. 191, n. 3, p.9), doado pelo Acad. Olímpio da Fonseca à ANM em 1898.

Outros objetos foram sendo incorporados ao acervo, promovendo o crescimento do Museu. Entretanto, constantes mudanças de sede da instituição, desde o final do século XIX e início do século XX, resultaram em seu fechamento. A inauguração da sede própria da ANM, em 1958, permitiu que o número de doadores aumentasse enriquecendo seu acervo.

Vislumbrando dar ao público acesso a peças que remontam e ilustram a evolução da Medicina e a história de nossa Academia dentre os quase dois séculos de existência, o Acad. Inaldo de Lyra Neves-Manta lutou pela reabertura do Museu, instalando-o em seu primeiro mandato como Presidente da ANM (1963-1965), no 9º andar do prédio sede recém-inaugurado da instituição. Como forma de homenagem a este ilustre imortal, em 8 de julho de 1965 o Museu passou a ser chamado de Museu Inaldo de Lyra Neves-Manta.

A partir dos novos objetivos de conservar e expor objetos de valor histórico e artístico, preservar, pesquisar e dar acesso à memória da medicina no Brasil, o Presidente Neves-Manta definiu uma nova configuração para o Museu. Nesta, o acervo passou a ser catalogado em nove categorias de objetos: instrumentos médicos; objetos da história da Academia; artes decorativas; artes plásticas; objetos de uso pessoal; medalhística; óculos; diversos e filatelia, que estruturam o setor até os dias atuais.

Dias e horários de funcionamento:
segunda a sexta-feira, das 10h às 17h. 

Consultas ao acervo devem ser agendadas por:
E-mail: centrodamemoriamedica@anm.org.br
Telefone (21) 3970-8150


Para melhorar sua experiência de navegação, utilizamos cookies e outras tecnologias semelhantes. Ao continuar, você concorda com a nossa política de privacidade.