Área do acadêmico Transmissão ao vivo
EN PT ES

Carlos José Frederico Carron du Villards

Nasceu em 26 de abril de 1800, em Annecy, França. Filho de Jean Louis Carron.

Doutorou-se em medicina e cirurgia pelas Universidades de Turim, Amsterdan, Havana e México.

Tornou-se oculista do S. M. o Rei de Sardenha, do exército sardo e inspetor geral do corpo de saúde do México. Na França atuou como diretor do Instituto Oftalmológico de Paris e recebeu o aval para lecionar no país.

Oftalmologista francês chegou ao Brasil trazendo para a América o invento de Helmoltz, um instrumento que examinava o interior do olho – oftalmoscópio. Teve um papel de destaque no desenvolvimento da nova especialidade na Corte do Rio de Janeiro.

Foi responsável pela criação do Instituto Oftalmológico do Brasil na Santa Casa de Misericórdia em 1850. Esse estabelecimento é considerado o primeiro serviço gratuito de assistência aos doentes dos olhos no país. Dirigiu o Instituto tendo como seus assistentes os médicos Louis François e Joaquim Antônio de Araújo e Silva que após a morte de Carron Du Villards assumiu a direção do Instituto.

Eleito Membro Titular da Academia Nacional de Medicina em 1858 apresentando a memória intitulada “Dans l’état actuel de la science, il est prudent et rationnel de faire des efforts exagérés pour extraire les calculs volumineux par la taille périnéale?”.

No Rio de Janeiro publicou “Adversaria Oftalmológica” em português e “Passe Temps Ophtalmologiques” em francês, ambas no ano de 1859.

Exerceu o cargo de médico na Casa de Saude Nitherohyense e em 1859 naturalizou-se brasileiro. No mesmo ano de seu falecimento, em 1860, fundou a Imperial Casa de Saúde de Medicina Operatória e de Convalescença ao lado do Dr. Bonjean.

Faleceu em 2 de fevereiro de 1860, na cidade do Rio de Janeiro.

Informações do Acadêmico

Número acadêmico: 75

Cadeira: -

Membro: Titular

Secção:

Eleição: 08/11/1858

Posse: 08/11/1858

Sob a presidência: Antonio da Costa

Falecimento: 02/02/1860

Informações do Acadêmico

Número acadêmico: 75

Cadeira: -

Membro: Titular

Secção:

Eleição: 08/11/1858

Posse: 08/11/1858

Sob a presidência: Antonio da Costa

Falecimento: 02/02/1860

Nasceu em 26 de abril de 1800, em Annecy, França. Filho de Jean Louis Carron.

Doutorou-se em medicina e cirurgia pelas Universidades de Turim, Amsterdan, Havana e México.

Tornou-se oculista do S. M. o Rei de Sardenha, do exército sardo e inspetor geral do corpo de saúde do México. Na França atuou como diretor do Instituto Oftalmológico de Paris e recebeu o aval para lecionar no país.

Oftalmologista francês chegou ao Brasil trazendo para a América o invento de Helmoltz, um instrumento que examinava o interior do olho – oftalmoscópio. Teve um papel de destaque no desenvolvimento da nova especialidade na Corte do Rio de Janeiro.

Foi responsável pela criação do Instituto Oftalmológico do Brasil na Santa Casa de Misericórdia em 1850. Esse estabelecimento é considerado o primeiro serviço gratuito de assistência aos doentes dos olhos no país. Dirigiu o Instituto tendo como seus assistentes os médicos Louis François e Joaquim Antônio de Araújo e Silva que após a morte de Carron Du Villards assumiu a direção do Instituto.

Eleito Membro Titular da Academia Nacional de Medicina em 1858 apresentando a memória intitulada “Dans l’état actuel de la science, il est prudent et rationnel de faire des efforts exagérés pour extraire les calculs volumineux par la taille périnéale?”.

No Rio de Janeiro publicou “Adversaria Oftalmológica” em português e “Passe Temps Ophtalmologiques” em francês, ambas no ano de 1859.

Exerceu o cargo de médico na Casa de Saude Nitherohyense e em 1859 naturalizou-se brasileiro. No mesmo ano de seu falecimento, em 1860, fundou a Imperial Casa de Saúde de Medicina Operatória e de Convalescença ao lado do Dr. Bonjean.

Faleceu em 2 de fevereiro de 1860, na cidade do Rio de Janeiro.