Área do acadêmico Transmissão ao vivo
EN PT ES

Curso de Atualização discute Abdome Agudo

10/09/2015

No dia 10 de setembro, Abdome Agudo foi o assunto abordado pelo Acadêmico Delta Madureira Filho no Curso de Atualização da ANM. Após apresentar a definição de Abdome Agudo, o palestrante realçou que este quadro de dor abdominal de início súbito necessita de definição diagnóstica e conduta terapêutica imediatas, principalmente quanto à realização, ou não, de procedimento cirúrgico. Dando continuidade à aula, classificou os quadros de Abdome Agudo em 5 grandes grupos: inflamatório, obstrutivo, perfurativo, vascular e hemorrágico, discorrendo acerca de suas características clínicas e etiologias.

O Acadêmico Delta Madureira, ao comentar sobre o diagnóstico, enfatizou a importância da anamnese, principalmente aspectos como tipo de dor, localização, início do quadro, evolução e ocorrências anteriores. O exame físico também é fundamental, sendo o “abdome em tábua” um sinal muito comum em situações de abdome agudo, afirmou o acadêmico. Ainda com relação ao diagnóstico, o palestrante destacou que este deve ser confirmado através de exames laboratoriais e de imagem, que, dependendo do caso clínico, podem ser tomografia computadorizada, ultrassonografia, ressonância nuclear magnética e/ou conjunto de raio-x (rotina de abdome agudo).

No que diz respeito à conduta terapêutica imediata, o Acadêmico Delta Madureira Filho expôs que o tratamento pode ser cirúrgico ou não-cirúrgico. Afirmou, também, que mesmo depois do paciente ser muito bem examinado e avaliado, se ainda existir dúvida sobre a conduta a ser adotada, é preferível o tratamento cirúrgico, pois o quadro de Abdome Agudo é quase sempre potencialmente muito grave e evolui de forma muito rápida. As causas mais comuns de Abdome Agudo foram separadas, pelo palestrante, em seis grandes grupos:

  • Distúrbios do trato gastrointestinal, como apendicite aguda, úlcera perfurada e obstrução intestinal;
  • Distúrbios do fígado, baço e trato biliar, como colecistite aguda e rotura de baço;
  • Distúrbios do trato gênito-urinário, como cólica renal e cistite aguda;
  • Distúrbios ginecológicos, como gravidez ectópica rota e torção de ovário;
  • Distúrbios vasculares, como rotura de aneurisma e trombose mesentérica;
  • Distúrbios peritoneais e retroperitoneais, como peritonite primária e hemorragia retroperitoneal. 

Ao final da aula, o Acadêmico Delta Madureira Filho exibiu casos clínicos característicos de cada grupo e as condutas diagnósticas e terapêuticas mais apropriadas, inclusive fazendo uso de imagens e vídeos de procedimentos cirúrgicos. Na sequência, os alunos interagiram com o palestrante, sanando dúvidas e apresentando casos por eles vivenciados cotidianamente.

O Acadêmico Delta Madureira é graduado em Medicina pela Faculdade de Medicina de Campos. É especialista, Mestre e Doutor em Cirurgia Geral pela UFRJ. Livre-docente em Cirurgia Geral pela UERJ, também é Professor Titular do Curso de Pós-Graduação em Cirurgia Geral da PUC-Rio e Professor Associado em Cirurgia Geral da UFRJ. É membro do Colégio Brasileiro de Cirurgiões e da International College of Surgeons.