Área do acadêmico Transmissão ao vivo
EN PT ES

Henrique de Toledo Dodsworth

Nasceu em 13 de maio de 1865, no Estado de São Paulo. Filho do Conselheiro Jorge João Dodsworth e de D. Carlota de Toledo – Barões de Javary.

Doutorou-se pela Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro em 1886, defendendo tese intitulada “Do genu valgum e seu tratamento no adulto”.

Trabalhou como interno do corpo Militar da Polícia da Corte (1882-1884). Foi também interno, por concurso, das Enfermarias de Cirurgia do Hospital da Misericórdia (1884-1885). Por dois anos, serviu como interno do Serviço Clínico do Acad. João Vicente Torres Homem.

Exerceu as funções de Preparador da Cadeira de Anatomia Descritiva (1889) e da Cadeira de Operações e Aparelhos (1901).

Como Vice-Diretor do Instituto Vacínico Municipal do Rio de Janeiro, percorreu vários estados do Brasil orientando a população sobre o uso de vacinas animais como forma de combate à varíola.

Em 1911, foi nomeado Professor substituto da Cadeira de Física Médica na Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro.

Eleito Membro Titular da Academia Nacional de Medicina com a memória “Física médica e seu objeto: sua importância no estudo da Medicina e da Farmácia”.

Foi também Membro da Sociedade de Medicina e Cirurgia do Rio de Janeiro, da Sociedade de Física e Radiologia da França, da Sociedade de Electrologia, Dermatologia e Medicina de Paris e da Sociedade de Radiologia da Alemanha.

Além disso, foi considerado um grande pioneiro da radiologia no Brasil, foi autor de “Os raios-X não erram. Quem Erra é o médico que não sabe interpretar” e o primeiro médico a incorporar a radiologia à clínica. Foi, inclusive, o fundador do Instituto de Raios X e Eletricidade Médica.

Fundou a Revista Brasileira de Fisioterapia e Medicina Prática e participou de incontáveis atividades, como congressos e conferências nacional e internacionalmente, em que deixou expressa a sua preocupação em promover a atuação científica do Brasil.

Representou a Academia Nacional de Medicina no VII Congresso Internacional de Electrologia e Radiologia Médica, em Lyon, na França, e no 3º Congresso de Fisioterapia em Paris.

Faleceu em 28 de abril de 1916.

Informações do Acadêmico

Número acadêmico: 264

Cadeira: 81 - Eduardo Chapot-Prévost

Membro: Titular

Secção: Ciencias aplicadas à Medicina

Eleição: 20/07/1911

Posse: 20/11/1911

Sob a presidência: Carlos Pinto Seidl

Saudado: Luiz do Nascimento Gurgel

Antecessor: João Pedro Leão de Aquino

Falecimento: 28/04/1916

Informações do Acadêmico

Número acadêmico: 264

Cadeira: 81 - Eduardo Chapot-Prévost

Membro: Titular

Secção: Ciencias aplicadas à Medicina

Eleição: 20/07/1911

Posse: 20/11/1911

Sob a presidência: Carlos Pinto Seidl

Saudado: Luiz do Nascimento Gurgel

Antecessor: João Pedro Leão de Aquino

Falecimento: 28/04/1916

Nasceu em 13 de maio de 1865, no Estado de São Paulo. Filho do Conselheiro Jorge João Dodsworth e de D. Carlota de Toledo – Barões de Javary.

Doutorou-se pela Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro em 1886, defendendo tese intitulada “Do genu valgum e seu tratamento no adulto”.

Trabalhou como interno do corpo Militar da Polícia da Corte (1882-1884). Foi também interno, por concurso, das Enfermarias de Cirurgia do Hospital da Misericórdia (1884-1885). Por dois anos, serviu como interno do Serviço Clínico do Acad. João Vicente Torres Homem.

Exerceu as funções de Preparador da Cadeira de Anatomia Descritiva (1889) e da Cadeira de Operações e Aparelhos (1901).

Como Vice-Diretor do Instituto Vacínico Municipal do Rio de Janeiro, percorreu vários estados do Brasil orientando a população sobre o uso de vacinas animais como forma de combate à varíola.

Em 1911, foi nomeado Professor substituto da Cadeira de Física Médica na Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro.

Eleito Membro Titular da Academia Nacional de Medicina com a memória “Física médica e seu objeto: sua importância no estudo da Medicina e da Farmácia”.

Foi também Membro da Sociedade de Medicina e Cirurgia do Rio de Janeiro, da Sociedade de Física e Radiologia da França, da Sociedade de Electrologia, Dermatologia e Medicina de Paris e da Sociedade de Radiologia da Alemanha.

Além disso, foi considerado um grande pioneiro da radiologia no Brasil, foi autor de “Os raios-X não erram. Quem Erra é o médico que não sabe interpretar” e o primeiro médico a incorporar a radiologia à clínica. Foi, inclusive, o fundador do Instituto de Raios X e Eletricidade Médica.

Fundou a Revista Brasileira de Fisioterapia e Medicina Prática e participou de incontáveis atividades, como congressos e conferências nacional e internacionalmente, em que deixou expressa a sua preocupação em promover a atuação científica do Brasil.

Representou a Academia Nacional de Medicina no VII Congresso Internacional de Electrologia e Radiologia Médica, em Lyon, na França, e no 3º Congresso de Fisioterapia em Paris.

Faleceu em 28 de abril de 1916.