Área do acadêmico Transmissão ao vivo
EN PT ES

Hildebrando Monteiro Marinho

Nasceu em 02 de julho de 1917, no Rio de Janeiro (RJ).

Filho de Manoel Faustino Vieira Marinho e Ambrosina Monteiro Marinho.

Graduou-se em Medicina pela Escola de Medicina e Cirurgia (1941). Título de Especialista em Hematologia pelo Conselho Federal de Medicina e Internacional Society of Hematology (1948).

Professor Titular de Hematologia da Fundação Educacional Souza Marques (1975), da Universidade Gama Filho (1988) e da Escola Médica de Pós-Graduação da PUC-Rio (1975). Chefiou a Secção de Hematologia do Hospital Moncorvo Filho (1945), o Serviço de Hematologia Clínica no Hospital Pedro Ernesto (1958) e a 3ª Enfermaria da Santa Casa de Misericórdia (1983).

Estruturou o primeiro núcleo de trabalho universitário em Hematologia Clínica do Rio de Janeiro, na Faculdade Nacional de Medicina na Universidade do Brasil. Foi Diretor do Departamento Hospitalar da Secretaria Estadual de Saúde, Secretário de Estado de Saúde e Diretor Presidente da SUSEME (1966).

Implantou o serviço de Hematologia Clínica do Instituto Estadual de Hematologia, sediado no Hospital Pedro Ernesto. Durante sua gestão como Secretário de Saúde do antigo Estado da Guanabara, concluiu a obra e inaugurou o novo prédio do Instituto Estadual de Hematologia, promovendo a união das estruturas de Hemoterapia e Hematologia Clínica (1969). Foi Diretor da instituição por três vezes e Chefiou o Serviço de Hematologia Clínica por 12 anos, até 1983.

Na Escola Médica de Pós-Graduação da PUC-Rio, atuou como Membro do Conselho Técnico Administrativo, de 1980 a 1988, tendo sido reeleito por quatro vezes. Membro do Conselho Universitário, de 1981 a 1984, e Diretor do Instituto de Aperfeiçoamento Médico, de 1986 a 1988.

Membro de diversas Sociedades Científicas, nacionais e internacionais, podendo-se destacar a Sociedade Brasileira de Patologia Clínica, como Membro Fundador (1944), e o Colégio Brasileiro de Hematologia, onde, além de fundador (1965), atuou como 1º Presidente, Conselheiro Permanente e Secretário Geral (1989 a 1997).

Teve livros publicados, foi membro de comissões científicas de revistas nacionais e internacionais, e participou de bancas examinadoras de concursos para Livre-docência e Professor Titular.

Entre os prêmios e honrarias recebidos, pode-se destacar o título de Benemérito da Guanabara (1971) e a Medalha de Honra ao Mérito, pelos relevantes serviços prestados ao Colégio Brasileiro de Hematologia e à Hematologia Nacional (1985).

Na ocasião de sua candidatura a Membro Titular da Academia Nacional de Medicina, apresentou memória intitulada “Hemoglobinoplatia S (Doença Eritrofalcêmica)”.

Faleceu em 02 de setembro de 2007.

Informações do Acadêmico

Número acadêmico: 475

Cadeira: 86 - João de Barros Barreto

Membro: Titular

Secção: Cirurgia

Eleição: 06/11/1969

Posse: 02/04/1970

Sob a presidência: Deolindo Augusto de Nunes Couto

Saudado: Mario Pinto de Miranda

Antecessor: Jorge Saldanha Bandeira de Mello

Falecimento: 02/09/2007

Informações do Acadêmico

Número acadêmico: 475

Cadeira: 86 - João de Barros Barreto

Membro: Titular

Secção: Cirurgia

Eleição: 06/11/1969

Posse: 02/04/1970

Sob a presidência: Deolindo Augusto de Nunes Couto

Saudado: Mario Pinto de Miranda

Antecessor: Jorge Saldanha Bandeira de Mello

Falecimento: 02/09/2007

Nasceu em 02 de julho de 1917, no Rio de Janeiro (RJ).

Filho de Manoel Faustino Vieira Marinho e Ambrosina Monteiro Marinho.

Graduou-se em Medicina pela Escola de Medicina e Cirurgia (1941). Título de Especialista em Hematologia pelo Conselho Federal de Medicina e Internacional Society of Hematology (1948).

Professor Titular de Hematologia da Fundação Educacional Souza Marques (1975), da Universidade Gama Filho (1988) e da Escola Médica de Pós-Graduação da PUC-Rio (1975). Chefiou a Secção de Hematologia do Hospital Moncorvo Filho (1945), o Serviço de Hematologia Clínica no Hospital Pedro Ernesto (1958) e a 3ª Enfermaria da Santa Casa de Misericórdia (1983).

Estruturou o primeiro núcleo de trabalho universitário em Hematologia Clínica do Rio de Janeiro, na Faculdade Nacional de Medicina na Universidade do Brasil. Foi Diretor do Departamento Hospitalar da Secretaria Estadual de Saúde, Secretário de Estado de Saúde e Diretor Presidente da SUSEME (1966).

Implantou o serviço de Hematologia Clínica do Instituto Estadual de Hematologia, sediado no Hospital Pedro Ernesto. Durante sua gestão como Secretário de Saúde do antigo Estado da Guanabara, concluiu a obra e inaugurou o novo prédio do Instituto Estadual de Hematologia, promovendo a união das estruturas de Hemoterapia e Hematologia Clínica (1969). Foi Diretor da instituição por três vezes e Chefiou o Serviço de Hematologia Clínica por 12 anos, até 1983.

Na Escola Médica de Pós-Graduação da PUC-Rio, atuou como Membro do Conselho Técnico Administrativo, de 1980 a 1988, tendo sido reeleito por quatro vezes. Membro do Conselho Universitário, de 1981 a 1984, e Diretor do Instituto de Aperfeiçoamento Médico, de 1986 a 1988.

Membro de diversas Sociedades Científicas, nacionais e internacionais, podendo-se destacar a Sociedade Brasileira de Patologia Clínica, como Membro Fundador (1944), e o Colégio Brasileiro de Hematologia, onde, além de fundador (1965), atuou como 1º Presidente, Conselheiro Permanente e Secretário Geral (1989 a 1997).

Teve livros publicados, foi membro de comissões científicas de revistas nacionais e internacionais, e participou de bancas examinadoras de concursos para Livre-docência e Professor Titular.

Entre os prêmios e honrarias recebidos, pode-se destacar o título de Benemérito da Guanabara (1971) e a Medalha de Honra ao Mérito, pelos relevantes serviços prestados ao Colégio Brasileiro de Hematologia e à Hematologia Nacional (1985).

Na ocasião de sua candidatura a Membro Titular da Academia Nacional de Medicina, apresentou memória intitulada “Hemoglobinoplatia S (Doença Eritrofalcêmica)”.

Faleceu em 02 de setembro de 2007.