Área do acadêmico Transmissão ao vivo
EN PT ES

José Alves Maurity Santos

Nasceu no dia 9 de maio de 1889, na cidade do Rio de Janeiro, filho de Antônio da Silva Santos, catedrático de Anatomia da Faculdade Nacional de Medicina, e de Dona Maria Eulália Maurity Santos.

Formado em medicina pela Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro, em 1910, apresentando a tese intitulada “Terapêutica científica e charlatanismo”.

Desde o início dedicou-se à cirurgia e às especialidades de Ginecologia e Obstetrícia. Foi interno do Serviço de Cirurgia do Dr. Daniel D’Almeida e de Clínica Obstétrica e Ginecológica da faculdade, médico adjunto e depois chefe do serviço de Puericultura Intrauterina do Instituto de Proteção à Infância do Rio de Janeiro. Em 1914 conquistou a livre-docência da cadeira de Ginecologia pela Faculdade Nacional de Medicina.

Seguiu para França, onde frequentou, no Hospital Cochin, o famoso Serviço de Ginecologia do professor Jean Louis Faure. Regressando ao Brasil, trabalhou inicialmente na Maternidade da Santa Casa, como assistente e chefe de Clinica da cadeira de Ginecologia da Faculdade Nacional de Medicina até 1922.

De 1922 a 1926, exerceu intensa atividade clínica. E foi cirurgião do Hospital Nossa Senhora da Saúde (Gamboa), na qualidade de chefe de clínica do Serviço de Ginecologia e Cirurgia do Hospital de Gamboa, onde fez escola das mais famosas e conhecidas. Entre seus numerosos discípulos, destacam-se Clovis Salgado, Waldemar Paixão, Volta Batista Franco, Salomão Kaiser e muitos outros.

Foi eleito membro Titular da Academia Nacional de Medicina, em 1934, onde é o Patrono da Cadeira 37.

Foi presidente da Sociedade de Medicina e Cirurgia do Rio de Janeiro, vice-presidente da Sociedade de Obstetrícia e Ginecologia do Brasil, membro fundador do Colégio Brasileiro de Cirurgiões, membro honorário da Sociedade Brasileira de Pediatria e da Sociedade Fluminense de Medicina e Cirurgia e sócio correspondente de várias sociedades médicas no exterior.

Desde de sua tese, publicou ao todo 33 trabalhos, grande parte sobre os temas de Ginecologia e Obstetrícia, destacando-se: “Do segmento inferior do útero e seu papel patogênico em ginecologia” (1914, tese de livre docência), “O problema da assistência à mãe pobre do Brasil, medidas práticas para resolvê-lo” (1918), “Puericultura intrauterina” (1922), “A litíase urinária (uretral e vesical) na mulher como complicação do prolapso genital” (1926), “Prolapsos útero-vaginais complexos e seu tratamento cirúrgico” (1930) e “Indicações e técnica da paratidectomia total” (1932).

Em 1935, regeu interinamente a cadeira de Ginecologia da Faculdade Nacional de Medicina

Faleceu na sua cidade natal, em 6 de outubro de 1937.

Informações do Acadêmico

Número acadêmico: 348

Cadeira: 37 - José Alves Maurity Santos

Cadeira homenageado: 37

Membro: Titular

Secção: Cirurgia

Eleição: 23/08/1934

Posse: 13/09/1934

Sob a presidência: Antonio Austregésilo Rodrigues Lima

Saudado: Antonio Austregésilo Rodrigues Lima

Antecessor: João Pedro Leão de Aquino

Falecimento: 06/10/1937

Informações do Acadêmico

Número acadêmico: 348

Cadeira: 37 - José Alves Maurity Santos

Cadeira homenageado: 37

Membro: Titular

Secção: Cirurgia

Eleição: 23/08/1934

Posse: 13/09/1934

Sob a presidência: Antonio Austregésilo Rodrigues Lima

Saudado: Antonio Austregésilo Rodrigues Lima

Antecessor: João Pedro Leão de Aquino

Falecimento: 06/10/1937

Nasceu no dia 9 de maio de 1889, na cidade do Rio de Janeiro, filho de Antônio da Silva Santos, catedrático de Anatomia da Faculdade Nacional de Medicina, e de Dona Maria Eulália Maurity Santos.

Formado em medicina pela Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro, em 1910, apresentando a tese intitulada “Terapêutica científica e charlatanismo”.

Desde o início dedicou-se à cirurgia e às especialidades de Ginecologia e Obstetrícia. Foi interno do Serviço de Cirurgia do Dr. Daniel D’Almeida e de Clínica Obstétrica e Ginecológica da faculdade, médico adjunto e depois chefe do serviço de Puericultura Intrauterina do Instituto de Proteção à Infância do Rio de Janeiro. Em 1914 conquistou a livre-docência da cadeira de Ginecologia pela Faculdade Nacional de Medicina.

Seguiu para França, onde frequentou, no Hospital Cochin, o famoso Serviço de Ginecologia do professor Jean Louis Faure. Regressando ao Brasil, trabalhou inicialmente na Maternidade da Santa Casa, como assistente e chefe de Clinica da cadeira de Ginecologia da Faculdade Nacional de Medicina até 1922.

De 1922 a 1926, exerceu intensa atividade clínica. E foi cirurgião do Hospital Nossa Senhora da Saúde (Gamboa), na qualidade de chefe de clínica do Serviço de Ginecologia e Cirurgia do Hospital de Gamboa, onde fez escola das mais famosas e conhecidas. Entre seus numerosos discípulos, destacam-se Clovis Salgado, Waldemar Paixão, Volta Batista Franco, Salomão Kaiser e muitos outros.

Foi eleito membro Titular da Academia Nacional de Medicina, em 1934, onde é o Patrono da Cadeira 37.

Foi presidente da Sociedade de Medicina e Cirurgia do Rio de Janeiro, vice-presidente da Sociedade de Obstetrícia e Ginecologia do Brasil, membro fundador do Colégio Brasileiro de Cirurgiões, membro honorário da Sociedade Brasileira de Pediatria e da Sociedade Fluminense de Medicina e Cirurgia e sócio correspondente de várias sociedades médicas no exterior.

Desde de sua tese, publicou ao todo 33 trabalhos, grande parte sobre os temas de Ginecologia e Obstetrícia, destacando-se: “Do segmento inferior do útero e seu papel patogênico em ginecologia” (1914, tese de livre docência), “O problema da assistência à mãe pobre do Brasil, medidas práticas para resolvê-lo” (1918), “Puericultura intrauterina” (1922), “A litíase urinária (uretral e vesical) na mulher como complicação do prolapso genital” (1926), “Prolapsos útero-vaginais complexos e seu tratamento cirúrgico” (1930) e “Indicações e técnica da paratidectomia total” (1932).

Em 1935, regeu interinamente a cadeira de Ginecologia da Faculdade Nacional de Medicina

Faleceu na sua cidade natal, em 6 de outubro de 1937.