Área do acadêmico Transmissão ao vivo
EN PT ES

José Arthur de Carvalho Kós

José Arthur de Carvalho Kós nasceu em Belém – Pará, no dia 16 de setembro de 1905, filho de Arthur Antônio Kós e de Ester de Carvalho Kós.

Formado em medicina pela Faculdade Nacional de Medicina da Universidade do Brasil, no ano de 1927, José Kós, no 6º ano do curso, foi para Philadelfia na Pennsylvania, onde frequentou o Serviço de Chevalier Jackson durante três meses e meio. De lá trouxe o material cirúrgico criado por aquele grande mestre da Laringologia e passou a praticar a endoscopia peroral com bom êxito. Em dezembro de 1934, realizou sua primeira laringectomia pela técnica de Perier. José Kós integrou, como assistente, o Serviço de Sanson na Policlínica de Botafogo e no Hospital Gaffrée e Guinle, chegando a Chefe de Clínica.

Aprovado em concurso para Livre-Docente em Otorrinolaringologia da Escola de Medicina do Rio de Janeiro, atual Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ em 1933, José Kós concorreu e venceu o concurso de Títulos e Provas para catedrático em Otorrinolaringologia da Escola de Medicina e Cirurgia. Para exercer a cátedra da especialidade, construiu um pequeno pavilhão com recursos próprios e contando com a boa vontade do diretor da escola. Com a conclusão do pavilhão, teve início as atividades do novo serviço de otorrinolaringologia da E.M.C e, posteriormente, foi acrescentado o prédio da Clínica Professor José Kós, com excelentes instalações e equipado com todo o instrumental para exames e cirurgia da especialidade, inclusive aparelho radiológico e audiômetro. A primeira Reunião Científica da Associação Professor José Kós aconteceu em maio de 1953 quando foi criado o Centro de Estudos.

O Professor José Kós trouxe da Europa para a Clínica um microscópio cirúrgico binocular que ajudou, em muito, a cirurgia otológica, com enorme desenvolvimento a partir desta época. Em 1958 foi iniciada a residência em Otorrinolaringologia na Clínica Professor José Kós. A partir daí a residência médica em Otorrinolaringologia na Clínica passou a atrair inúmeros médicos, não apenas do Rio de Janeiro, mas de outros estados do Brasil e, até mesmo, de fora do nosso país. Inúmeros médicos vinham à Clínica para estágios, onde procuravam aprender as últimas novidades da especialidade. Em 1960, foi realizada na Clínica Professor José Kós a primeira cirurgia para a “surdez provocada pela otosclerose”, pela nova técnica da “estapedectomia”. José Kós criou, na sua época, a maior escola de otorrinolaringologia, enaltecendo e divulgando a especialidade muito além dos limites da Clínica Professor José Kós.

Eleito em 27 de novembro de 1947, tomou posse na Academia Nacional de Medicina no dia 1º de abril de 1948 sob a presidência do Acadêmico Raul David de Sanson, ocupando a cadeira nº 75, com a mémoria para admissão: “Tratamento cirúrgico da otosclerose”. A pedido do próprio Acadêmico, não houve sessão solene.

Oficial da Ordem do Mérito Médico e Cidadão Benemérito do Estado da Guanabara, o Acadêmico José Arthur de Carvalho Kós faleceu no dia em que completava 94 anos, em consequência de complicações de um AVC, na Clínica São Vicente da Gávea, no Rio de Janeiro.

Informações do Acadêmico

Número acadêmico: 405

Cadeira: 75 - Raul David de Sanson

Membro: Emérito

Secção: Cirurgia

Eleição: 27/11/1947

Posse: 01/04/1948

Sob a presidência: Raul David de Sanson

Saudado: Raul David de Sanson

Emerência: 24/11/1994

Antecessor: Agenor Edésio Estelita Lins

Falecimento: 16/09/1999

Informações do Acadêmico

Número acadêmico: 405

Cadeira: 75 - Raul David de Sanson

Membro: Emérito

Secção: Cirurgia

Eleição: 27/11/1947

Posse: 01/04/1948

Sob a presidência: Raul David de Sanson

Saudado: Raul David de Sanson

Emerência: 24/11/1994

Antecessor: Agenor Edésio Estelita Lins

Falecimento: 16/09/1999

José Arthur de Carvalho Kós nasceu em Belém – Pará, no dia 16 de setembro de 1905, filho de Arthur Antônio Kós e de Ester de Carvalho Kós.

Formado em medicina pela Faculdade Nacional de Medicina da Universidade do Brasil, no ano de 1927, José Kós, no 6º ano do curso, foi para Philadelfia na Pennsylvania, onde frequentou o Serviço de Chevalier Jackson durante três meses e meio. De lá trouxe o material cirúrgico criado por aquele grande mestre da Laringologia e passou a praticar a endoscopia peroral com bom êxito. Em dezembro de 1934, realizou sua primeira laringectomia pela técnica de Perier. José Kós integrou, como assistente, o Serviço de Sanson na Policlínica de Botafogo e no Hospital Gaffrée e Guinle, chegando a Chefe de Clínica.

Aprovado em concurso para Livre-Docente em Otorrinolaringologia da Escola de Medicina do Rio de Janeiro, atual Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ em 1933, José Kós concorreu e venceu o concurso de Títulos e Provas para catedrático em Otorrinolaringologia da Escola de Medicina e Cirurgia. Para exercer a cátedra da especialidade, construiu um pequeno pavilhão com recursos próprios e contando com a boa vontade do diretor da escola. Com a conclusão do pavilhão, teve início as atividades do novo serviço de otorrinolaringologia da E.M.C e, posteriormente, foi acrescentado o prédio da Clínica Professor José Kós, com excelentes instalações e equipado com todo o instrumental para exames e cirurgia da especialidade, inclusive aparelho radiológico e audiômetro. A primeira Reunião Científica da Associação Professor José Kós aconteceu em maio de 1953 quando foi criado o Centro de Estudos.

O Professor José Kós trouxe da Europa para a Clínica um microscópio cirúrgico binocular que ajudou, em muito, a cirurgia otológica, com enorme desenvolvimento a partir desta época. Em 1958 foi iniciada a residência em Otorrinolaringologia na Clínica Professor José Kós. A partir daí a residência médica em Otorrinolaringologia na Clínica passou a atrair inúmeros médicos, não apenas do Rio de Janeiro, mas de outros estados do Brasil e, até mesmo, de fora do nosso país. Inúmeros médicos vinham à Clínica para estágios, onde procuravam aprender as últimas novidades da especialidade. Em 1960, foi realizada na Clínica Professor José Kós a primeira cirurgia para a “surdez provocada pela otosclerose”, pela nova técnica da “estapedectomia”. José Kós criou, na sua época, a maior escola de otorrinolaringologia, enaltecendo e divulgando a especialidade muito além dos limites da Clínica Professor José Kós.

Eleito em 27 de novembro de 1947, tomou posse na Academia Nacional de Medicina no dia 1º de abril de 1948 sob a presidência do Acadêmico Raul David de Sanson, ocupando a cadeira nº 75, com a mémoria para admissão: “Tratamento cirúrgico da otosclerose”. A pedido do próprio Acadêmico, não houve sessão solene.

Oficial da Ordem do Mérito Médico e Cidadão Benemérito do Estado da Guanabara, o Acadêmico José Arthur de Carvalho Kós faleceu no dia em que completava 94 anos, em consequência de complicações de um AVC, na Clínica São Vicente da Gávea, no Rio de Janeiro.