Área do acadêmico Transmissão ao vivo
EN PT ES

Luiz da Cunha Feijó (Visconde de Santa Isabel)

O Dr. Luís da Cunha Feijó, o 2º Barão e único Visconde de Santa Isabel, nasceu no Rio de Janeiro, em 1º de junho de 1817, filho do farmacêutico Tristão da Cunha Feijó e de D. Ana Joaquina da Natividade.

Formado médico na Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro, em 1839, apresentando a tese intitulada “Aneurismas da aorta”, foi Professor substituto, por concurso, na Seção Cirúrgica, em 1840, Lente de Patologia Interna, em 1851, sendo transferido no mesmo ano para a cadeira de partos, e também seu Vice-Diretor, em 1859, e Diretor, em 1881. Considerado por alguns como o primeiro praticante de cesariana no Brasil, foi lente de partos por vinte anos.

Nomeado Médico Honorário da Imperial Câmara, em 13 de junho de 1859, acompanhou a Princesa Isabel em suas viagens à Europa em 1865, 1870 e 1878.

Candidatou-se à vaga de Membro Titular da então Academia Imperial de Medicina, em 19 de maio de 1846, apresentando a memória intitulada “Rutura do útero durante trabalho do parto”, sendo eleito em 4 de junho do mesmo ano. Foi transferido para a classe de Membros Honorários em agosto de 1863. É o Patrono da Cadeira 61.

Foi membro do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro, agraciado Grande Dignitário da Imperial Ordem da Rosa e Comendador da Imperial Ordem de Cristo de Portugal e da Ordem Austríaca da Coroa de Ferro.

O Dr. Luiz da Cunha Feijó teve dois filhos. Um deles foi o Professor Luiz da Cunha Feijó Filho, que viria a se tornar obstetra e diretor da Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro como o pai, além de Chefe da Maternidade da Santa Casa de Misericórdia, Membro Honorário da Academia Imperial de Medicina e Cavaleiro da Ordem da Rosa. O seu neto, Dr. Gentil Luiz José Feijó, também médico, foi Catedrático de três das maiores Universidades do país: Universidade Federal do Rio de Janeiro, da qual foi Diretor, Universidade do Estado do Rio de Janeiro e Universidade Federal Fluminense.

O Dr. Luiz da Cunha Feijó faleceu em 6 de março de 1881, na cidade de Petrópolis, no Rio de Janeiro, aos 63 anos de idade.

Informações do Acadêmico

Número acadêmico: 61

Cadeira: 61 -

Cadeira homenageado: 61

Membro: Titular

Secção: Cirurgia

Eleição: 04/06/1846

Posse: 04/06/1846

Sob a presidência: Joaquim Candido Soares de Meirelles

Falecimento: 06/03/1882

Informações do Acadêmico

Número acadêmico: 61

Cadeira: 61 -

Cadeira homenageado: 61

Membro: Titular

Secção: Cirurgia

Eleição: 04/06/1846

Posse: 04/06/1846

Sob a presidência: Joaquim Candido Soares de Meirelles

Falecimento: 06/03/1882

O Dr. Luís da Cunha Feijó, o 2º Barão e único Visconde de Santa Isabel, nasceu no Rio de Janeiro, em 1º de junho de 1817, filho do farmacêutico Tristão da Cunha Feijó e de D. Ana Joaquina da Natividade.

Formado médico na Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro, em 1839, apresentando a tese intitulada “Aneurismas da aorta”, foi Professor substituto, por concurso, na Seção Cirúrgica, em 1840, Lente de Patologia Interna, em 1851, sendo transferido no mesmo ano para a cadeira de partos, e também seu Vice-Diretor, em 1859, e Diretor, em 1881. Considerado por alguns como o primeiro praticante de cesariana no Brasil, foi lente de partos por vinte anos.

Nomeado Médico Honorário da Imperial Câmara, em 13 de junho de 1859, acompanhou a Princesa Isabel em suas viagens à Europa em 1865, 1870 e 1878.

Candidatou-se à vaga de Membro Titular da então Academia Imperial de Medicina, em 19 de maio de 1846, apresentando a memória intitulada “Rutura do útero durante trabalho do parto”, sendo eleito em 4 de junho do mesmo ano. Foi transferido para a classe de Membros Honorários em agosto de 1863. É o Patrono da Cadeira 61.

Foi membro do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro, agraciado Grande Dignitário da Imperial Ordem da Rosa e Comendador da Imperial Ordem de Cristo de Portugal e da Ordem Austríaca da Coroa de Ferro.

O Dr. Luiz da Cunha Feijó teve dois filhos. Um deles foi o Professor Luiz da Cunha Feijó Filho, que viria a se tornar obstetra e diretor da Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro como o pai, além de Chefe da Maternidade da Santa Casa de Misericórdia, Membro Honorário da Academia Imperial de Medicina e Cavaleiro da Ordem da Rosa. O seu neto, Dr. Gentil Luiz José Feijó, também médico, foi Catedrático de três das maiores Universidades do país: Universidade Federal do Rio de Janeiro, da qual foi Diretor, Universidade do Estado do Rio de Janeiro e Universidade Federal Fluminense.

O Dr. Luiz da Cunha Feijó faleceu em 6 de março de 1881, na cidade de Petrópolis, no Rio de Janeiro, aos 63 anos de idade.