Área do acadêmico Transmissão ao vivo
EN PT ES

Rubens Carlos Mayall

Nasceu em 07 de julho de 1917, em Petrópolis (RJ).

Filho de Alberto Carlos Mayall e Elvira Jordão Mayall.

Graduou-se pela Faculdade Nacional de Medicina da Universidade do Brasil, em 1939.

Ainda em 1935, trabalhou no Laboratório de Análises no Serviço do Professor Figueiredo Baena, da Cadeira de Urologia e, em 1936, no Ambulatório de Cirurgia Geral da Policlínica do Rio de Janeiro, em Botafogo, sob a direção do Dr. João Batista Canto. Em 1937 obteve o 1º lugar em concurso para Auxiliar Acadêmico da Secretaria Geral de Saúde e Assistência da Prefeitura. De 1937 a 1938 trabalhou como Interno da 9ª Enfermaria da Santa Casa da Misericórdia, no Serviço do Professor Clementino Fraga. 

De 1938 a 1940, foi Auxiliar Acadêmico do Hospital Pronto Socorro da Secretaria Geral de Assistência do Distrito Federal e Interno do Serviço de Clínica Médica, sob a direção do Dr. Genival Londres. Organizou, neste período, dois cursos de interpretação hematológica para os auxiliares acadêmicos.

No período compreendido entre os anos 1942 e 1957, fez o curso de formação de Oficial Médico na Escola de Saúde do Exército; estagiou no Serviço de Angiologia dos Professores Nicola Romano e Rodolfo Eyherabide, do Hospital Duran, em Buenos Aires; na Cátedra de Medicina Operatória do Professor Antônio Souza Pereira, na cidade do Porto; no Serviço de Hematologia do Hospital Mount Sinai, em Nova Iorque; no Serviço de Doenças Vasculares do Dr. Irving Wrigh; no Serviço de Hematologia do Dr. Alfredo Pavlovsky, da Academia Nacional de Medicina de Buenos Aires; no Grupo de Angiopatias do Professor Fontaine, em Strasbourg, França; no Serviço de Citologia do Dr. Forteza Bover e no grupo de Hemodiálise do Hospital Buffalo, USA.

Livre Docente da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (1970) e Professor Titular da Faculdade de Medicina de Valença (1970), no Rio de Janeiro. Organizou, junto ao Dr. Walter Montenegro, um Serviço de Oxigenioterapia, Carbogenoterapia e Aerosolterapia (1941), tendo sido pioneiro na área. No mesmo ano, obteve a primeira colocação no concurso para oficial médico do Serviço de Saúde do Hospital da Polícia Militar, e a terceira colocação no concurso para o Serviço Médico do Corpo de Bombeiros.

No Hospital Nossa Senhora da Saúde (Gamboa), foi Chefe da Clínica Médica, em 1954, entidade na qual fundou o Centro de Estudos e Pesquisas, em 1959. Em 1962 foi nomeado Diretor Interino, quando então criou o Serviço de Clínica Médica, Angiologia e Cirurgia Vascular, da instituição.

Foi membro de diversas Sociedades Médicas, nacionais e internacionais. Sócio Fundador das Sociedades Brasileiras de Nefrologia, de Hematologia e de Angiologia, da qual também foi seu 1º Vice-presidente (1952), Secretário-geral (1965-1968) e Tesoureiro Geral (1968-1971 e 1975-1979) e, ainda, fundador da Regional do Ceará (1973).

Foi sócio do American Heart Association (1946); do Centro de Estudos João Batista Canto (1949); da Sociedade Internacional Europeia de Hematologia (1952); da Sociedade Internacional de Hematologia (1954); Titular e Colaborador Internista do Colégio Brasileiro de Cirurgiões (1954); Tesoureiro do Capítulo Latino-Americano da International Cardiovascular Society of Angiology (1954); Sócio da International Society for Research on the Coagulation of Blood, Capilay Function and Pratical Myology (1958); Sócio Estrangeiro da Sociedade Chilena de Angiologia e da Sociedade Argentina de Angiologia.

Entre os inúmeros prêmios e homenagens recebidos, destacam-se o prêmio Cidadão Carioca do Rio de Janeiro (1975); a Medalha de Ouro de Ratschow, do Curatorium Angiologie Internacional na Alemanha, tendo sido o único médico brasileiro a receber esta honraria; a Medalha de Ouro no grau de Grão-Mestre da Sociedade Brasileira de Angiologia (1982); Medalha de Mérito Naval, recebida do Presidente João Batista Figueiredo (1983).

Recebeu os títulos de Cidadão Valenciano pelos serviços prestados à Medicina da cidade de Valença (1998), de “Maestro de La Flebologia Argetina”, durante o Congresso Pan-Americano de Flebologia e Linfologia (Córdoba, 2000) e Título de Membro de Honra da Sociedade Espanhola de Flebologia e Linfologia (2000). Professor Honorário da Universidade de Salvador (1997).

Na ocasião de sua candidatura a Membro Titular da Academia Nacional de Medicina, apresentou memória intitulada “Ulceras Tróficas de Origem Venosa”.

Faleceu em 29 de junho de 2004.

Informações do Acadêmico

Número acadêmico: 496

Cadeira: 13 - Benjamin Antonio da Rocha Faria

Membro: Titular

Secção: Medicina

Eleição: 11/11/1976

Posse: 12/04/1977

Sob a presidência: Edgard Magalhães Gomes

Saudado: Inaldo de Lyra Neves-Manta

Antecessor: Mario Pinto de Miranda

Falecimento: 29/06/2004

Informações do Acadêmico

Número acadêmico: 496

Cadeira: 13 - Benjamin Antonio da Rocha Faria

Membro: Titular

Secção: Medicina

Eleição: 11/11/1976

Posse: 12/04/1977

Sob a presidência: Edgard Magalhães Gomes

Saudado: Inaldo de Lyra Neves-Manta

Antecessor: Mario Pinto de Miranda

Falecimento: 29/06/2004

Nasceu em 07 de julho de 1917, em Petrópolis (RJ).

Filho de Alberto Carlos Mayall e Elvira Jordão Mayall.

Graduou-se pela Faculdade Nacional de Medicina da Universidade do Brasil, em 1939.

Ainda em 1935, trabalhou no Laboratório de Análises no Serviço do Professor Figueiredo Baena, da Cadeira de Urologia e, em 1936, no Ambulatório de Cirurgia Geral da Policlínica do Rio de Janeiro, em Botafogo, sob a direção do Dr. João Batista Canto. Em 1937 obteve o 1º lugar em concurso para Auxiliar Acadêmico da Secretaria Geral de Saúde e Assistência da Prefeitura. De 1937 a 1938 trabalhou como Interno da 9ª Enfermaria da Santa Casa da Misericórdia, no Serviço do Professor Clementino Fraga. 

De 1938 a 1940, foi Auxiliar Acadêmico do Hospital Pronto Socorro da Secretaria Geral de Assistência do Distrito Federal e Interno do Serviço de Clínica Médica, sob a direção do Dr. Genival Londres. Organizou, neste período, dois cursos de interpretação hematológica para os auxiliares acadêmicos.

No período compreendido entre os anos 1942 e 1957, fez o curso de formação de Oficial Médico na Escola de Saúde do Exército; estagiou no Serviço de Angiologia dos Professores Nicola Romano e Rodolfo Eyherabide, do Hospital Duran, em Buenos Aires; na Cátedra de Medicina Operatória do Professor Antônio Souza Pereira, na cidade do Porto; no Serviço de Hematologia do Hospital Mount Sinai, em Nova Iorque; no Serviço de Doenças Vasculares do Dr. Irving Wrigh; no Serviço de Hematologia do Dr. Alfredo Pavlovsky, da Academia Nacional de Medicina de Buenos Aires; no Grupo de Angiopatias do Professor Fontaine, em Strasbourg, França; no Serviço de Citologia do Dr. Forteza Bover e no grupo de Hemodiálise do Hospital Buffalo, USA.

Livre Docente da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (1970) e Professor Titular da Faculdade de Medicina de Valença (1970), no Rio de Janeiro. Organizou, junto ao Dr. Walter Montenegro, um Serviço de Oxigenioterapia, Carbogenoterapia e Aerosolterapia (1941), tendo sido pioneiro na área. No mesmo ano, obteve a primeira colocação no concurso para oficial médico do Serviço de Saúde do Hospital da Polícia Militar, e a terceira colocação no concurso para o Serviço Médico do Corpo de Bombeiros.

No Hospital Nossa Senhora da Saúde (Gamboa), foi Chefe da Clínica Médica, em 1954, entidade na qual fundou o Centro de Estudos e Pesquisas, em 1959. Em 1962 foi nomeado Diretor Interino, quando então criou o Serviço de Clínica Médica, Angiologia e Cirurgia Vascular, da instituição.

Foi membro de diversas Sociedades Médicas, nacionais e internacionais. Sócio Fundador das Sociedades Brasileiras de Nefrologia, de Hematologia e de Angiologia, da qual também foi seu 1º Vice-presidente (1952), Secretário-geral (1965-1968) e Tesoureiro Geral (1968-1971 e 1975-1979) e, ainda, fundador da Regional do Ceará (1973).

Foi sócio do American Heart Association (1946); do Centro de Estudos João Batista Canto (1949); da Sociedade Internacional Europeia de Hematologia (1952); da Sociedade Internacional de Hematologia (1954); Titular e Colaborador Internista do Colégio Brasileiro de Cirurgiões (1954); Tesoureiro do Capítulo Latino-Americano da International Cardiovascular Society of Angiology (1954); Sócio da International Society for Research on the Coagulation of Blood, Capilay Function and Pratical Myology (1958); Sócio Estrangeiro da Sociedade Chilena de Angiologia e da Sociedade Argentina de Angiologia.

Entre os inúmeros prêmios e homenagens recebidos, destacam-se o prêmio Cidadão Carioca do Rio de Janeiro (1975); a Medalha de Ouro de Ratschow, do Curatorium Angiologie Internacional na Alemanha, tendo sido o único médico brasileiro a receber esta honraria; a Medalha de Ouro no grau de Grão-Mestre da Sociedade Brasileira de Angiologia (1982); Medalha de Mérito Naval, recebida do Presidente João Batista Figueiredo (1983).

Recebeu os títulos de Cidadão Valenciano pelos serviços prestados à Medicina da cidade de Valença (1998), de “Maestro de La Flebologia Argetina”, durante o Congresso Pan-Americano de Flebologia e Linfologia (Córdoba, 2000) e Título de Membro de Honra da Sociedade Espanhola de Flebologia e Linfologia (2000). Professor Honorário da Universidade de Salvador (1997).

Na ocasião de sua candidatura a Membro Titular da Academia Nacional de Medicina, apresentou memória intitulada “Ulceras Tróficas de Origem Venosa”.

Faleceu em 29 de junho de 2004.