Transmissão ao vivo
EnglishPortuguêsEspañol

Epidemiologista Roberto Medronho é empossado membro titular na Academia Nacional de Medicina

17/10/2022
Comissão de honra composta pelos Acadêmicos Rubens Belfort Jr., Pietro Novellino, Maurício Magalhães, Claudio Tadeu Daniel-Ribeiro, Antonio Nardi, Henrique Murad e Wanderley de Souza.

Depois de quase quatro anos, as cerimônias de posse retornaram na Academia Nacional de Medicina (ANM), e na última sexta-feira (14) foi a vez do Dr. Roberto Medronho ser empossado como membro titular. Ele ocupará a cadeira nº. 46 na Secção de Medicina, em que o patrono é o Acad. Júlio Afrânio Peixoto, pela emerência do Acad. Adolpho Hoirisch. A sua comissão de honra foi composta pelos Acadêmicos Pietro Novellino, Rubens Belfort Jr., Cláudio Tadeu Daniel-Ribeiro, Antonio Egidio Nardi, Wanderley de Souza, Maurício Magalhães e Henrique Murad. 

O presidente da ANM Acad. Francisco Sampaio convidou para compor a mesa diretora da solenidade o secretário-geral José Galvão Alves, os ex-presidentes Acad. Pietro Novellino e Acad. Rubens Belfort Jr.. Nísia Trindade Lima, Presidente da Fiocruz; Denise Carvalho, reitora da UFRJ; Selma Sabrá, presidente eleita da Academia de Medicina do Rio de Janeiro; e Luiz Eurico Nasciutti, decano do Centro de Ciências da Saúde da UFRJ. 

Mesa diretora da solenidade

O empossado foi saudado pelo Acadêmico Antonio Egídio Nardi, que ressaltou em seu discurso a importância da ANM para a medicina, os feitos do Novel Acadêmico Medronho durante a epidemia de dengue, sua trajetória até a faculdade e até mesmo a sua grande paixão pela música. O Acad. Nardi finalizou lembrando que na situação atual, “devemos proteger a educação, saúde, ciências e artes” para um futuro melhor. 

O mais novo Acadêmico é epidemiologista e ocupará a cadeira do seu grande mestre, o Acadêmico Adolpho Hoirisch, que se tornou membro emérito em 2019 e o incentivou a ingressar na ANM. Filho de ferroviário, com toda sua formação feita pelo ensino público e sendo servidor público, Acad. Medronho ressalta durante o seu discurso a importância desses fatores para a sua profissão, não deixando de exaltar a atuação do Sistema Único de Saúde (SUS) na pandemia. “É incompatível com a profissão médica o negacionismo da ciência”, disse em seu discurso.

Acadêmico Medronho com o seu diploma

Antes de finalizar a Sessão, o presidente Acad. Francisco Sampaio convidou o coro do Theatro Municipal do Rio de Janeiro, com a presença de Daniela Mesquita, filha do Acad. Karlos Mesquita, para uma apresentação que tirou o fôlego dos convidados, saudando a chegada do Dr. Roberto Medronho à Academia.

Para melhorar sua experiência de navegação, utilizamos cookies e outras tecnologias semelhantes. Ao continuar, você concorda com a nossa política de privacidade.