Área do acadêmico Transmissão ao vivo
EnglishPortuguêsEspañol

Henrique de Toledo Dodsworth

Nasceu em 13 de maio de 1865, no Estado de São Paulo. Filho do Conselheiro Jorge João Dodsworth e de D. Carlota de Toledo – Barões de Javary.

Doutorou-se pela Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro em 1886, defendendo tese intitulada “Do genu valgum e seu tratamento no adulto”.

Trabalhou como interno do corpo Militar da Polícia da Corte (1882-1884). Foi também interno, por concurso, das Enfermarias de Cirurgia do Hospital da Misericórdia (1884-1885). Por dois anos, serviu como interno do Serviço Clínico do Acad. João Vicente Torres Homem.

Exerceu as funções de Preparador da Cadeira de Anatomia Descritiva (1889) e da Cadeira de Operações e Aparelhos (1901).

Como Vice-Diretor do Instituto Vacínico Municipal do Rio de Janeiro, percorreu vários estados do Brasil orientando a população sobre o uso de vacinas animais como forma de combate à varíola.

Em 1911, foi nomeado Professor substituto da Cadeira de Física Médica na Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro.

Eleito Membro Titular da Academia Nacional de Medicina com a memória “Física médica e seu objeto: sua importância no estudo da Medicina e da Farmácia”.

Foi também Membro da Sociedade de Medicina e Cirurgia do Rio de Janeiro, da Sociedade de Física e Radiologia da França, da Sociedade de Electrologia, Dermatologia e Medicina de Paris e da Sociedade de Radiologia da Alemanha.

Além disso, foi considerado um grande pioneiro da radiologia no Brasil, foi autor de “Os raios-X não erram. Quem Erra é o médico que não sabe interpretar” e o primeiro médico a incorporar a radiologia à clínica. Foi, inclusive, o fundador do Instituto de Raios X e Eletricidade Médica.

Fundou a Revista Brasileira de Fisioterapia e Medicina Prática e participou de incontáveis atividades, como congressos e conferências nacional e internacionalmente, em que deixou expressa a sua preocupação em promover a atuação científica do Brasil.

Representou a Academia Nacional de Medicina no VII Congresso Internacional de Electrologia e Radiologia Médica, em Lyon, na França, e no 3º Congresso de Fisioterapia em Paris.

Faleceu em 28 de abril de 1916.

Informações do Acadêmico

Número acadêmico: 264

Cadeira: 81 - Eduardo Chapot-Prévost

Membro: Titular

Secção: Ciencias aplicadas à Medicina

Eleição: 20/07/1911

Posse: 20/11/1911

Sob a presidência: Carlos Pinto Seidl

Saudado: Luiz do Nascimento Gurgel

Antecessor: João Pedro Leão de Aquino

Falecimento: 28/04/1916

Informações do Acadêmico

Número acadêmico: 264

Cadeira: 81 - Eduardo Chapot-Prévost

Membro: Titular

Secção: Ciencias aplicadas à Medicina

Eleição: 20/07/1911

Posse: 20/11/1911

Sob a presidência: Carlos Pinto Seidl

Saudado: Luiz do Nascimento Gurgel

Antecessor: João Pedro Leão de Aquino

Falecimento: 28/04/1916

Nasceu em 13 de maio de 1865, no Estado de São Paulo. Filho do Conselheiro Jorge João Dodsworth e de D. Carlota de Toledo – Barões de Javary.

Doutorou-se pela Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro em 1886, defendendo tese intitulada “Do genu valgum e seu tratamento no adulto”.

Trabalhou como interno do corpo Militar da Polícia da Corte (1882-1884). Foi também interno, por concurso, das Enfermarias de Cirurgia do Hospital da Misericórdia (1884-1885). Por dois anos, serviu como interno do Serviço Clínico do Acad. João Vicente Torres Homem.

Exerceu as funções de Preparador da Cadeira de Anatomia Descritiva (1889) e da Cadeira de Operações e Aparelhos (1901).

Como Vice-Diretor do Instituto Vacínico Municipal do Rio de Janeiro, percorreu vários estados do Brasil orientando a população sobre o uso de vacinas animais como forma de combate à varíola.

Em 1911, foi nomeado Professor substituto da Cadeira de Física Médica na Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro.

Eleito Membro Titular da Academia Nacional de Medicina com a memória “Física médica e seu objeto: sua importância no estudo da Medicina e da Farmácia”.

Foi também Membro da Sociedade de Medicina e Cirurgia do Rio de Janeiro, da Sociedade de Física e Radiologia da França, da Sociedade de Electrologia, Dermatologia e Medicina de Paris e da Sociedade de Radiologia da Alemanha.

Além disso, foi considerado um grande pioneiro da radiologia no Brasil, foi autor de “Os raios-X não erram. Quem Erra é o médico que não sabe interpretar” e o primeiro médico a incorporar a radiologia à clínica. Foi, inclusive, o fundador do Instituto de Raios X e Eletricidade Médica.

Fundou a Revista Brasileira de Fisioterapia e Medicina Prática e participou de incontáveis atividades, como congressos e conferências nacional e internacionalmente, em que deixou expressa a sua preocupação em promover a atuação científica do Brasil.

Representou a Academia Nacional de Medicina no VII Congresso Internacional de Electrologia e Radiologia Médica, em Lyon, na França, e no 3º Congresso de Fisioterapia em Paris.

Faleceu em 28 de abril de 1916.

Para melhorar sua experiência de navegação, utilizamos cookies e outras tecnologias semelhantes. Ao continuar, você concorda com a nossa política de privacidade.