Área do acadêmico Transmissão ao vivo
EN PT ES

Antonio de Moraes Austregésilo Filho

Antonio de Moraes Austregésilo Filho nasceu em 1904, filho de Antonio Austregésilo Rodrigues Lima e de Herminia Moraes Austregésilo.

Formado em Medicina pela Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro, no ano de 1926, defendendo tese intitulada “Esclerose em placas”. Foi laureado pela Congregação da Faculdade Nacional de Medicina, com o Prêmio Torres Homem; assistente e depois Docente Livre de Clínica Neurológica da Faculdade Nacional de Medicina; organizou e realizou diversos Cursos Equiparados da especialidade; fez parte da Banca Examinadora de diversos Concursos; representou o Brasil em Congressos Internacionais; foi Membro de várias Sociedades Científicas, nacionais e estrangeiras.

Em 1930, o Prof. Dr. Antonio de Moraes Austregésilo (Austregésilo Filho), apresenta sua tese de livre docência à congregação da Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro, intitulada “Alterações da sensibilidade na doença de Charcot” onde aponta seis casos clínicos, desses, quatro casos já publicados, em 1929, e foi um dos trabalhos pioneiros de esclerose lateral amiotrófica – ELA.

Inscreveu-se em 13 de setembro de 1945, como candidato à vaga aberta na Secção de Medicina Especializada, decorrente da transferência do Acadêmico Raphael Garcia Pardellas para a Secção de Medicina Geral, onde ocupou a cadeira deixada pelo Acadêmico Artidônio Pamplona que, em 30 de agosto de 1945, passou para a Classe dos Membros Eméritos. Para admissão, apresentou a memória “Neurodisplasia e esclerose tuberosa”. A eleição se processou em 18 de outubro de 1945 e a cerimônia de posse ocorreu em 8 de novembro de 1945, sob a presidência do Acadêmico Antônio Austregésilo Rodrigues Lima que convidou os Acadêmicos Pedro José de Oliveira Pernambuco Filho, José Valente Collares Moreira e Sylvio Abreu Fialho para, em comissão, conduzir o novo Titular ao recinto. Fez a oração de saudação o Acadêmico Deolindo Augusto de Nunes Couto.

O Acadêmico Antônio de Moraes Austregésilo faleceu em 7 de agosto de 1954, no Rio de Janeiro.

A sua cadeira na ANM passou a ser ocupada pelo Acadêmico Antônio Ibipiana, eleito em 14 de junho de 1956 e empossado em sessão de 30 de agosto de 1956.

Informações do Acadêmico

Número acadêmico: 392

Cadeira: 55 - José Octávio de Freitas

Membro: Titular

Secção: Medicina

Eleição: 18/10/1945

Posse: 08/11/1945

Sob a presidência: Antonio Austregésilo Rodrigues Lima

Saudado: Deolindo Augusto de Nunes Couto

Antecessor: Raphael Garcia Pardellas

Falecimento: 07/08/1954

Informações do Acadêmico

Número acadêmico: 392

Cadeira: 55 - José Octávio de Freitas

Membro: Titular

Secção: Medicina

Eleição: 18/10/1945

Posse: 08/11/1945

Sob a presidência: Antonio Austregésilo Rodrigues Lima

Saudado: Deolindo Augusto de Nunes Couto

Antecessor: Raphael Garcia Pardellas

Falecimento: 07/08/1954

Antonio de Moraes Austregésilo Filho nasceu em 1904, filho de Antonio Austregésilo Rodrigues Lima e de Herminia Moraes Austregésilo.

Formado em Medicina pela Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro, no ano de 1926, defendendo tese intitulada “Esclerose em placas”. Foi laureado pela Congregação da Faculdade Nacional de Medicina, com o Prêmio Torres Homem; assistente e depois Docente Livre de Clínica Neurológica da Faculdade Nacional de Medicina; organizou e realizou diversos Cursos Equiparados da especialidade; fez parte da Banca Examinadora de diversos Concursos; representou o Brasil em Congressos Internacionais; foi Membro de várias Sociedades Científicas, nacionais e estrangeiras.

Em 1930, o Prof. Dr. Antonio de Moraes Austregésilo (Austregésilo Filho), apresenta sua tese de livre docência à congregação da Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro, intitulada “Alterações da sensibilidade na doença de Charcot” onde aponta seis casos clínicos, desses, quatro casos já publicados, em 1929, e foi um dos trabalhos pioneiros de esclerose lateral amiotrófica – ELA.

Inscreveu-se em 13 de setembro de 1945, como candidato à vaga aberta na Secção de Medicina Especializada, decorrente da transferência do Acadêmico Raphael Garcia Pardellas para a Secção de Medicina Geral, onde ocupou a cadeira deixada pelo Acadêmico Artidônio Pamplona que, em 30 de agosto de 1945, passou para a Classe dos Membros Eméritos. Para admissão, apresentou a memória “Neurodisplasia e esclerose tuberosa”. A eleição se processou em 18 de outubro de 1945 e a cerimônia de posse ocorreu em 8 de novembro de 1945, sob a presidência do Acadêmico Antônio Austregésilo Rodrigues Lima que convidou os Acadêmicos Pedro José de Oliveira Pernambuco Filho, José Valente Collares Moreira e Sylvio Abreu Fialho para, em comissão, conduzir o novo Titular ao recinto. Fez a oração de saudação o Acadêmico Deolindo Augusto de Nunes Couto.

O Acadêmico Antônio de Moraes Austregésilo faleceu em 7 de agosto de 1954, no Rio de Janeiro.

A sua cadeira na ANM passou a ser ocupada pelo Acadêmico Antônio Ibipiana, eleito em 14 de junho de 1956 e empossado em sessão de 30 de agosto de 1956.