Área do acadêmico Transmissão ao vivo
EN PT ES

Antônio Emmanuel Guerreiro de Faria

Nasceu em Campo Alegre, Estado de Santa Catarina, no dia 17 de agosto de 1904. Filho de Antônio Guerreiro de Faria e de D. Alzira Mascarenhas Guerreiro.

Doutorou-se pela Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro, no ano de 1926. Foi Catedrático de Clínica Urológica por concurso de títulos, trabalhos e provas; chefe de Clínica Urológica da Escola de Medicina e Cirurgia do Instituto Hahnemanniano, do Serviço Médico da Caixa de Aposentadoria e Pensões da Estrada de Ferro Central do Brasil e da Inspetoria de Águas e Esgotos; chefe do Serviço Médico da Cooperativa de Seguro Contra Acidentes do Trabalho da União dos Proprietários de Marcenarias; urologista do Serviço Paes Leme no Hospital Moncorvo Filho e urologista da 24ª Enfermaria da Santa Casa da Misericórdia do Rio de Janeiro – Serviço do Acadêmico Castro Araújo.

Foi Membro Efetivo e Presidente (1937-38) da Sociedade Brasileira de Urologia; membro efetivo da Sociedade de Medicina e Cirurgia, do Colégio Brasileiro de Cirurgiões, do Sindicato Médico Brasileiro; membro correspondente da Associação Argentina de Urologia. Membro Fundador da Sociedade Brasileira de Ginecologia. Membro Honorário da Sociedade Fluminense de Medicina de Campos e da Sociedade Acadêmica de Medicina de Recife.

Inscreveu-se em 11 de outubro de 1945, como candidato à vaga deixada pela passagem do Acadêmico Júlio Oscar de Novaes Carvalho para a categoria dos Membros Eméritos, em 5 de outubro de 1945. Apresentou a memória intitulada “Contribuição à patologia do ureter” que foi submetida, com os demais trabalhos, à comissão julgadora, composta pelos Acadêmicos Raul David de SansonSylvio d’Avila e Álvaro Cumplido de Sant’Anna, este como relator. Em 13 de dezembro de 1945 realizou-se a eleição. Tomou posse na sessão de 25 de abril de 1946, não havendo recepção festiva, em virtude do que solicitou o novo Titular. A saudação foi feita pelo Presidente Antonio Austregésilo Rodrigues Lima da Academia. No período que esteve na instituição exerceu cargos como o de 1º secretário (1953-1955) e Presidente da Secção de Cirurgia Especializada (1957-1959).

Faleceu no dia 11 de setembro de 1962.

Informações do Acadêmico

Número acadêmico: 394

Cadeira: 80 - Júlio Oscar de Novaes Carvalho

Membro: Titular

Secção: Cirurgia

Eleição: 13/12/1945

Posse: 25/04/1946

Sob a presidência: Antonio Austregésilo Rodrigues Lima

Saudado: Antonio Austregésilo Rodrigues Lima

Antecessor: Júlio Oscar de Novaes Carvalho

Falecimento: 11/09/1962

Informações do Acadêmico

Número acadêmico: 394

Cadeira: 80 - Júlio Oscar de Novaes Carvalho

Membro: Titular

Secção: Cirurgia

Eleição: 13/12/1945

Posse: 25/04/1946

Sob a presidência: Antonio Austregésilo Rodrigues Lima

Saudado: Antonio Austregésilo Rodrigues Lima

Antecessor: Júlio Oscar de Novaes Carvalho

Falecimento: 11/09/1962

Nasceu em Campo Alegre, Estado de Santa Catarina, no dia 17 de agosto de 1904. Filho de Antônio Guerreiro de Faria e de D. Alzira Mascarenhas Guerreiro.

Doutorou-se pela Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro, no ano de 1926. Foi Catedrático de Clínica Urológica por concurso de títulos, trabalhos e provas; chefe de Clínica Urológica da Escola de Medicina e Cirurgia do Instituto Hahnemanniano, do Serviço Médico da Caixa de Aposentadoria e Pensões da Estrada de Ferro Central do Brasil e da Inspetoria de Águas e Esgotos; chefe do Serviço Médico da Cooperativa de Seguro Contra Acidentes do Trabalho da União dos Proprietários de Marcenarias; urologista do Serviço Paes Leme no Hospital Moncorvo Filho e urologista da 24ª Enfermaria da Santa Casa da Misericórdia do Rio de Janeiro – Serviço do Acadêmico Castro Araújo.

Foi Membro Efetivo e Presidente (1937-38) da Sociedade Brasileira de Urologia; membro efetivo da Sociedade de Medicina e Cirurgia, do Colégio Brasileiro de Cirurgiões, do Sindicato Médico Brasileiro; membro correspondente da Associação Argentina de Urologia. Membro Fundador da Sociedade Brasileira de Ginecologia. Membro Honorário da Sociedade Fluminense de Medicina de Campos e da Sociedade Acadêmica de Medicina de Recife.

Inscreveu-se em 11 de outubro de 1945, como candidato à vaga deixada pela passagem do Acadêmico Júlio Oscar de Novaes Carvalho para a categoria dos Membros Eméritos, em 5 de outubro de 1945. Apresentou a memória intitulada “Contribuição à patologia do ureter” que foi submetida, com os demais trabalhos, à comissão julgadora, composta pelos Acadêmicos Raul David de SansonSylvio d’Avila e Álvaro Cumplido de Sant’Anna, este como relator. Em 13 de dezembro de 1945 realizou-se a eleição. Tomou posse na sessão de 25 de abril de 1946, não havendo recepção festiva, em virtude do que solicitou o novo Titular. A saudação foi feita pelo Presidente Antonio Austregésilo Rodrigues Lima da Academia. No período que esteve na instituição exerceu cargos como o de 1º secretário (1953-1955) e Presidente da Secção de Cirurgia Especializada (1957-1959).

Faleceu no dia 11 de setembro de 1962.