Área do acadêmico Transmissão ao vivo
EN PT ES

Antonio Sattamini

Nasceu em 26 de março de 1865, na Província de São Pedro, no Estado do Rio Grande do Sul. Filho de Alexandre Afonso Sattamini e de D. Isabel Sattamini.

Doutorou-se em Medicina pela Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro, em 1888, defendendo a tese intitulada “Insuficiência Aórtica”.

Autor da obra consagrada em sua especialidade intitulada “Processos novos de extração de uréa” de 1896.

Exerceu o cargo de médico efetivo na Santa Casa de Misericórdia.

Eleito Membro Titular da Academia Nacional de Medicina, em 1901, apresentando a memória intitulada “Insuficiência Aórtica e outras”. Sua cerimônia de posse ocorreu no mesmo ano de sua eleição sob a presidência do Acad. Nuno Ferreira de Andrade. Durante o período em que esteve na instituição exerceu o cargo de Presidente da Secção de Ciências Naturais (1902-1903; 1903-1904; 1912-1913).

Em 1906, foi nomeado lente substituto de “História Natural Médica” da Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro, e ainda na mesma intuição ensino ministrou as aulas de “Botânica e Zoologia”. Substituto da 1ª Secção em 1907 e Catedrático de Física em 1911 da Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro.

Faleceu em 15 de maio de 1956, na cidade do Rio de Janeiro.

Informações do Acadêmico

Número acadêmico: 221

Cadeira: 85 - Antônio de Barros Terra

Membro: Titular

Secção: Ciencias aplicadas à Medicina

Eleição: 10/10/1901

Posse: 24/10/1901

Sob a presidência: Nuno Ferreira de Andrade

Falecimento: 15/05/1956

Informações do Acadêmico

Número acadêmico: 221

Cadeira: 85 - Antônio de Barros Terra

Membro: Titular

Secção: Ciencias aplicadas à Medicina

Eleição: 10/10/1901

Posse: 24/10/1901

Sob a presidência: Nuno Ferreira de Andrade

Falecimento: 15/05/1956

Nasceu em 26 de março de 1865, na Província de São Pedro, no Estado do Rio Grande do Sul. Filho de Alexandre Afonso Sattamini e de D. Isabel Sattamini.

Doutorou-se em Medicina pela Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro, em 1888, defendendo a tese intitulada “Insuficiência Aórtica”.

Autor da obra consagrada em sua especialidade intitulada “Processos novos de extração de uréa” de 1896.

Exerceu o cargo de médico efetivo na Santa Casa de Misericórdia.

Eleito Membro Titular da Academia Nacional de Medicina, em 1901, apresentando a memória intitulada “Insuficiência Aórtica e outras”. Sua cerimônia de posse ocorreu no mesmo ano de sua eleição sob a presidência do Acad. Nuno Ferreira de Andrade. Durante o período em que esteve na instituição exerceu o cargo de Presidente da Secção de Ciências Naturais (1902-1903; 1903-1904; 1912-1913).

Em 1906, foi nomeado lente substituto de “História Natural Médica” da Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro, e ainda na mesma intuição ensino ministrou as aulas de “Botânica e Zoologia”. Substituto da 1ª Secção em 1907 e Catedrático de Física em 1911 da Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro.

Faleceu em 15 de maio de 1956, na cidade do Rio de Janeiro.