Área do acadêmico Transmissão ao vivo
EN PT ES

Arthur de Carvalho Azevedo

Nasceu em 2 de fevereiro de 1864, no Rio de Janeiro. Filho de Antonio de Carvalho Azevedo e de Maria Benedita Pereira de Azevedo.

Doutorou-se em Medicina pela Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro em 1888, defendendo a tese intitulada “Importância dos métodos e meios idênticos em obstetrícia”.

Atuou como médico adjunto no serviço de Obstetrícia e Ginecologia do Hospital Geral da Santa Casa de Misericórdia do Rio de Janeiro em 1890. Também exerceu o cargo de médico adjunto no Hospital da Beneficência Portuguesa, e, nos Hospitais do Carmo e Hospital da Ordem 3ª de São Francisco da Penitência. Esteve à frente como médico do serviço de ginecologia da Maternidade do Rio de Janeiro.

Eleito Membro Titular da Academia Nacional de Medicina em 1901, apresentando a memória intitulada “A técnica seguida nas histerectomias abdominais praticadas no Serviço Clínico de Ginecologia da Santa Casa da Misericórdia do Rio de Janeiro”. Sua cerimônia de posse ocorreu no mesmo ano de sua eleição, sob a presidência do Acad. Nuno Ferreira de Andrade.

Faleceu em 15 de novembro de 1931, no Rio de Janeiro.

Informações do Acadêmico

Número acadêmico: 217

Cadeira: 62 - Augusto Brant Paes Leme

Membro: Titular

Secção: Cirurgia

Eleição: 12/09/1901

Posse: 19/09/1901

Sob a presidência: Nuno Ferreira de Andrade

Antecessor: Raul Leitão da Cunha

Falecimento: 15/11/1931

Informações do Acadêmico

Número acadêmico: 217

Cadeira: 62 - Augusto Brant Paes Leme

Membro: Titular

Secção: Cirurgia

Eleição: 12/09/1901

Posse: 19/09/1901

Sob a presidência: Nuno Ferreira de Andrade

Antecessor: Raul Leitão da Cunha

Falecimento: 15/11/1931

Nasceu em 2 de fevereiro de 1864, no Rio de Janeiro. Filho de Antonio de Carvalho Azevedo e de Maria Benedita Pereira de Azevedo.

Doutorou-se em Medicina pela Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro em 1888, defendendo a tese intitulada “Importância dos métodos e meios idênticos em obstetrícia”.

Atuou como médico adjunto no serviço de Obstetrícia e Ginecologia do Hospital Geral da Santa Casa de Misericórdia do Rio de Janeiro em 1890. Também exerceu o cargo de médico adjunto no Hospital da Beneficência Portuguesa, e, nos Hospitais do Carmo e Hospital da Ordem 3ª de São Francisco da Penitência. Esteve à frente como médico do serviço de ginecologia da Maternidade do Rio de Janeiro.

Eleito Membro Titular da Academia Nacional de Medicina em 1901, apresentando a memória intitulada “A técnica seguida nas histerectomias abdominais praticadas no Serviço Clínico de Ginecologia da Santa Casa da Misericórdia do Rio de Janeiro”. Sua cerimônia de posse ocorreu no mesmo ano de sua eleição, sob a presidência do Acad. Nuno Ferreira de Andrade.

Faleceu em 15 de novembro de 1931, no Rio de Janeiro.