Área do acadêmico Transmissão ao vivo
EN PT ES

José Thomaz Nabuco de Gouvêa

Nasceu em 11 de junho de 1872, em Leopoldina, no Estado de Minas Gerais. Filho do reconhecido oftalmologista o Acad. Hilário Soares de Gouvêa e de D. Rita Nabuco de Gouvêa.

Em 1893 foi residir em Paris na companhia de seu pai, que teve de deixar o país após ter participado de tentativas revolucionárias contra o governo do Marechal Floriano Peixoto (1891-1894). Ao retornar para o Brasil em 1897 terminou seus estudos doutorou-se em Medicina pela Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro, defendendo a tese intitulada “Dos ferimentos pelas modernas carabinas de guerra”.

Fixou residência em Bajé, no Estado do Rio Grande do Sul, onde passou a clinicar e a participar de atividades políticas.

Eleito Membro Titular da Academia Nacional de Medicina em 1916.

Em sua carreira política, em 1907 elegeu-se pela primeira vez deputado federal pelo Rio Grande do Sul e foi reeleito em 1909 e em 1912, onde passou a integrar as comissões de Diplomacia e Tratados e de Instrução Pública da Câmara dos Deputados.

Foi o criador do Serviço Cirúrgico e diretor do Hospital da Gamboa, e exerceu o cargo de diretor da Maternidade do Rio de Janeiro.

Em 1914, tornou-se professor-substituto da Cadeira de Ginecologia e Obstetrícia da Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro.

Chefiou uma Missão Médica Especial com caráter militar na França em 1918, na qual foi criada com o intuito de manter um hospital temporário na zona de guerra para ajudar os serviços de saúde dos aliados.

Atuou como embaixador do Brasil no Uruguai (1924-1926), embaixador do Brasil em Bucareste na Romênia (1929) e embaixador do Brasil em Lima no Peru (1937).

Faleceu em 16 de outubro de 1940, no Rio de Janeiro.

Informações do Acadêmico

Número acadêmico: 274

Cadeira: 65 - Agenor Edésio Estelita Lins

Membro: Titular

Secção: Cirurgia

Eleição: 08/06/1916

Posse: 08/06/1916

Sob a presidência: Miguel de Oliveira Couto

Antecessor: Antonio José Pereira da Silva Araújo

Falecimento: 16/10/1940

Informações do Acadêmico

Número acadêmico: 274

Cadeira: 65 - Agenor Edésio Estelita Lins

Membro: Titular

Secção: Cirurgia

Eleição: 08/06/1916

Posse: 08/06/1916

Sob a presidência: Miguel de Oliveira Couto

Antecessor: Antonio José Pereira da Silva Araújo

Falecimento: 16/10/1940

Nasceu em 11 de junho de 1872, em Leopoldina, no Estado de Minas Gerais. Filho do reconhecido oftalmologista o Acad. Hilário Soares de Gouvêa e de D. Rita Nabuco de Gouvêa.

Em 1893 foi residir em Paris na companhia de seu pai, que teve de deixar o país após ter participado de tentativas revolucionárias contra o governo do Marechal Floriano Peixoto (1891-1894). Ao retornar para o Brasil em 1897 terminou seus estudos doutorou-se em Medicina pela Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro, defendendo a tese intitulada “Dos ferimentos pelas modernas carabinas de guerra”.

Fixou residência em Bajé, no Estado do Rio Grande do Sul, onde passou a clinicar e a participar de atividades políticas.

Eleito Membro Titular da Academia Nacional de Medicina em 1916.

Em sua carreira política, em 1907 elegeu-se pela primeira vez deputado federal pelo Rio Grande do Sul e foi reeleito em 1909 e em 1912, onde passou a integrar as comissões de Diplomacia e Tratados e de Instrução Pública da Câmara dos Deputados.

Foi o criador do Serviço Cirúrgico e diretor do Hospital da Gamboa, e exerceu o cargo de diretor da Maternidade do Rio de Janeiro.

Em 1914, tornou-se professor-substituto da Cadeira de Ginecologia e Obstetrícia da Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro.

Chefiou uma Missão Médica Especial com caráter militar na França em 1918, na qual foi criada com o intuito de manter um hospital temporário na zona de guerra para ajudar os serviços de saúde dos aliados.

Atuou como embaixador do Brasil no Uruguai (1924-1926), embaixador do Brasil em Bucareste na Romênia (1929) e embaixador do Brasil em Lima no Peru (1937).

Faleceu em 16 de outubro de 1940, no Rio de Janeiro.