Transmissão ao vivo
EnglishPortuguêsEspañol

Memória da Academia Nacional de Medicina – 2020 e 2021

29/12/2021
     
 

A Academia Nacional de Medicina, aos 192 anos, continua seu papel de registrar os maiores eventos e acontecimentos relacionados à medicina e segue fonte rica e importante para todos graças ao nosso Centro da Memória Médica, compreendendo o Arquivo, o Museu e a Biblioteca.

Nele estão os registros de muitas das maiores ocorrências médicas nestes quase dois séculos e esse volume registrando a memória da Academia Nacional de Medicina tem também esta finalidade. Estes anos difíceis que atravessamos serão muito importantes em análises futuras e as informações adequadas e detalhadas muito úteis.

A memória também mostra o valor e a riqueza das contribuições dos acadêmicos nesse período de crise. Apesar das situações médicas, econômicas e sociais adversas a Academia se mostrou pujante e útil à sociedade brasileira.

As atividades aqui demonstradas, ainda que o esforço tenha sido muito grande, não demonstram a totalidade de suas ações, pois muitas delas são intangíveis. Foram realizadas diariamente não apenas na nossa instituição, mas também nos ambientes de trabalho e de influência dos acadêmicos, tratando de sempre informar, educar e batalhar para tentar convencer governantes e diferentes setores de nossa sociedade sobre a importância de embasamento científico para a tomada de decisões e a necessidade de separar os interesses da medicina da manipulação de fatores políticos menores.

Com enorme responsabilidade de ter assumido a presidência da Academia sem saber como seriam difíceis esses meses pela frente, tive a sorte de contar com uma diretoria fantástica e trabalhadora tornando nossas atividades mais eficientes e fáceis.

Também contamos com o apoio do nosso excelente time administrativo responsável pela elaboração desta Memória, ideia e projeto do 1º Secretário Acadêmico Maurício Augusto Silva Magalhães Costa e do Secretário Geral Acadêmico Carlos Eduardo Brandão Mello.

A Academia Nacional de Medicina continuará a cumprir seu papel, graças mais do que tudo e todos outros, aos acadêmicos. São 674 acadêmicos que desde 1829 repartem os mesmos valores e objetivos em benefício da medicina e da saúde brasileira.

A eleição do brilhante Acadêmico Francisco Sampaio para a presidência da Academia de janeiro de 2022 a dezembro de 2023, bem como a sua excelente diretoria, apoiados por todos os Acadêmicos garantem a continuidade deste sucesso.

Uma enorme e única tradição de responsabilidade, brilho e comprometimento médico e social.

Acadêmico Rubens Belfort Jr.
Presidente da Academia Nacional de Medicina, 2020-2021

 
     

Para melhorar sua experiência de navegação, utilizamos cookies e outras tecnologias semelhantes. Ao continuar, você concorda com a nossa política de privacidade.