Área do acadêmico Transmissão ao vivo
EN PT ES

Artidônio Pamplona

Nasceu em 22 de outubro de 1880, na cidade de Niterói, Estado do Rio de Janeiro. Filho de Luiz Pamplona Corte-Real e D. Maria de Castro Corte-Real.

Doutorou-se em Medicina pela Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro, em 1903, defendendo a tese intitulada “Em torno das anemias”.

Exerceu o cargo de professor catedrático da Escola Superior de Agricultura e Medicina Veterinária, em 1918, na Cadeira de Farmacologia, Toxicologia e Arte de Formular, que exerceu até se aposentar e foi diretor desta Escola de 1927 a 1933.

Foi professor fundador da Faculdade Fluminense de Medicina (atual Faculdade de Medicina da Universidade Federal Fluminense) na Cadeira de Farmacologia, na qual tornou-se professor emérito.

Atuou como professor catedrático de Terapeuta, Clínica Médica e História da Medicina, na Clínica da Escola de Medicina e Cirurgia, e passou a professor emérito.

Membro de conselhos e comissões examinadoras para magistério superior, sociedades e associações nacionais, como, por exemplo, membro efetivo da Comissão de Farmacopéia Brasileira.

Eleito Membro Titular na Academia Nacional de Medicina, em 1919, com a memória intitulada “Adenopatia traqueobrônquica simples na infância”. Durante o período em que esteve na instituição exerceu os cargos de 2º Secretário (1922-1923) (1924-1925) e foi Presidente da Secção de Medicina Geral (1938-1939). Tornou-se Membro Emérito em 1945.

Publicou vários trabalhos de sua especialidade, dentre estes “Sôro Hormônicos” (1921), “Casos de sífilis pulmonar” (1922), “O valor da vacinoterapia antogena em casos de colite” (1922), “Do uso terapêutico do choque collodoclasico” (1922), “Um caso de meningite tuberculosa” (1923), “A vacinoterapia nas colites crônicas” (1924), “Sobre o descolamento de retina” (1924), “O tratamento da epilepsia” (1925), “Sobre a febre typhoide no Rio de Janeiro” (1925).

Faleceu em 25 de janeiro de 1968.

Informações do Acadêmico

Número acadêmico: 284

Cadeira: 01 - Joaquim Candido Soares de Meirelles

Membro: Emérito

Secção: Medicina

Eleição: 11/09/1919

Posse: 02/10/1919

Sob a presidência: Miguel de Oliveira Couto

Saudado: Olympio Oliveira Ribeiro da Fonseca

Emerência: 30/08/1945

Antecessor: João Carlos Teixeira Brandão

Falecimento: 25/01/1968

Informações do Acadêmico

Número acadêmico: 284

Cadeira: 01 - Joaquim Candido Soares de Meirelles

Membro: Emérito

Secção: Medicina

Eleição: 11/09/1919

Posse: 02/10/1919

Sob a presidência: Miguel de Oliveira Couto

Saudado: Olympio Oliveira Ribeiro da Fonseca

Emerência: 30/08/1945

Antecessor: João Carlos Teixeira Brandão

Falecimento: 25/01/1968

Nasceu em 22 de outubro de 1880, na cidade de Niterói, Estado do Rio de Janeiro. Filho de Luiz Pamplona Corte-Real e D. Maria de Castro Corte-Real.

Doutorou-se em Medicina pela Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro, em 1903, defendendo a tese intitulada “Em torno das anemias”.

Exerceu o cargo de professor catedrático da Escola Superior de Agricultura e Medicina Veterinária, em 1918, na Cadeira de Farmacologia, Toxicologia e Arte de Formular, que exerceu até se aposentar e foi diretor desta Escola de 1927 a 1933.

Foi professor fundador da Faculdade Fluminense de Medicina (atual Faculdade de Medicina da Universidade Federal Fluminense) na Cadeira de Farmacologia, na qual tornou-se professor emérito.

Atuou como professor catedrático de Terapeuta, Clínica Médica e História da Medicina, na Clínica da Escola de Medicina e Cirurgia, e passou a professor emérito.

Membro de conselhos e comissões examinadoras para magistério superior, sociedades e associações nacionais, como, por exemplo, membro efetivo da Comissão de Farmacopéia Brasileira.

Eleito Membro Titular na Academia Nacional de Medicina, em 1919, com a memória intitulada “Adenopatia traqueobrônquica simples na infância”. Durante o período em que esteve na instituição exerceu os cargos de 2º Secretário (1922-1923) (1924-1925) e foi Presidente da Secção de Medicina Geral (1938-1939). Tornou-se Membro Emérito em 1945.

Publicou vários trabalhos de sua especialidade, dentre estes “Sôro Hormônicos” (1921), “Casos de sífilis pulmonar” (1922), “O valor da vacinoterapia antogena em casos de colite” (1922), “Do uso terapêutico do choque collodoclasico” (1922), “Um caso de meningite tuberculosa” (1923), “A vacinoterapia nas colites crônicas” (1924), “Sobre o descolamento de retina” (1924), “O tratamento da epilepsia” (1925), “Sobre a febre typhoide no Rio de Janeiro” (1925).

Faleceu em 25 de janeiro de 1968.