Área do acadêmico Transmissão ao vivo
EN PT ES

Henrique Guedes de Mello

O Dr. Henrique Guedes de Mello nasceu no dia 6 de abril de 1857, em Recife, no Estado de Pernambuco, filho do Comendador Umbelino Guedes de Mello e de D. Aurora Umbelina Gomes de Mello.

Doutorou-se em Medicina pela Faculdade de Medicina da Bahia, em 1878, defendendo tese intitulada “Patogenia do diabetes sacarino”. Logo após a conclusão do curso, exerceu a clínica em São Paulo e depois foi para a Europa onde, na Clínica Oftalmológica do Prof. Landolt, em Paris, trabalhou durante dois anos como assistente.

No Rio de Janeiro, exerceu por anos a clínica de olhos, ouvidos, nariz e garganta. Foi Capitão-de-Corveta e trabalhou 30 anos na Marinha do Brasil, onde exerceu, dentre outros cargos, o de Chefe da Clínica de Oftalmologia e Otorrinolaringologia do Hospital Central da Marinha e Instrutor das mesmas especialidades na Escola Naval.

Era músico, helenista, latinista, filósofo e escritor e deixou diversos livros, artigos e memórias publicados sobre os mais variados assuntos. Escreveu sobre otorrinolaringologia, neuro-oculística, higiene militar, leprologia, tumores cerebrais, além de publicar monografias sobre aneurismas do seio cavernoso, sobre a patologia da hipófise e sobre tumores da retina.

No ano de 1888 fundou, juntamente com Hilário de GouveiaJosé Cardoso de Moura Brazil e Paula Fonseca, a “Revista Brasileira de Oftalmologia” que, embora tenha lançado apenas dois volumes, foi considerada como “o despertar da imprensa oftalmológica em nossa terra”.

Foi Chefe e fundador da Clínica de Oftalmologia do Hospital Nacional de Alienados, criador da Clínica de Olhos do Hospital Nacional e da Policlínica de Botafogo, além do Hospital dos Lázaros e da Policlínica de Crianças.

O Dr. Henrique Guedes de Mello foi eleito Membro Titular da Academia Nacional de Medicina, em 1897, onde foi Presidente da Secção de Cirurgia Especializada por vários anos, e foi transferido para a classe de Honorários, em 25 de setembro de 1929. É o Patrono da Cadeira 62.

Foi também Presidente da Sociedade de Medicina e Cirurgia do Rio de Janeiro e da Sociedade Médica Naval, Membro Fundador da Sociedade de Jurisprudência Médica e Antropologia, Sócio Fundador da Cruz Vermelha Brasileira e da Liga Brasileira Contra a Tuberculose, Membro Correspondente da Societé Française d’Ophtalmologie e das Sociedades de Medicina e Cirurgia de Curitiba e de São Paulo, Sócio Correspondente da Associacion de la Prensa (Chile), Membro da Sociedade Brasileira de Neurologia, Psiquiatria e Medicina Legal, dentre outros cargos. É o Patrono da Cadeira 21 da Academia Brasileira de Medicina Militar.

Foi tradutor e professor de línguas e recebeu o Prêmio de Erudição da Academia Brasileira de Letras.

Foi o mestre de Abreu FialhoJoão Marinho, Penido Burnier, Renato MachadoEdilberto de Campos e de tantos outros a caminho do auge da profissão.

Faleceu na cidade do Rio de Janeiro, no dia 8 de novembro de 1934.

Informações do Acadêmico

Número acadêmico: 183

Cadeira: 64 - Henrique Guedes de Mello

Cadeira homenageado: 64

Membro: Titular

Secção: Cirurgia

Eleição: 23/12/1897

Posse: 23/12/1897

Sob a presidência: Antonio José Pereira da Silva Araújo

Saudado: Antonio José Pereira da Silva Araújo

Falecimento: 08/11/1934

Informações do Acadêmico

Número acadêmico: 183

Cadeira: 64 - Henrique Guedes de Mello

Cadeira homenageado: 64

Membro: Titular

Secção: Cirurgia

Eleição: 23/12/1897

Posse: 23/12/1897

Sob a presidência: Antonio José Pereira da Silva Araújo

Saudado: Antonio José Pereira da Silva Araújo

Falecimento: 08/11/1934

O Dr. Henrique Guedes de Mello nasceu no dia 6 de abril de 1857, em Recife, no Estado de Pernambuco, filho do Comendador Umbelino Guedes de Mello e de D. Aurora Umbelina Gomes de Mello.

Doutorou-se em Medicina pela Faculdade de Medicina da Bahia, em 1878, defendendo tese intitulada “Patogenia do diabetes sacarino”. Logo após a conclusão do curso, exerceu a clínica em São Paulo e depois foi para a Europa onde, na Clínica Oftalmológica do Prof. Landolt, em Paris, trabalhou durante dois anos como assistente.

No Rio de Janeiro, exerceu por anos a clínica de olhos, ouvidos, nariz e garganta. Foi Capitão-de-Corveta e trabalhou 30 anos na Marinha do Brasil, onde exerceu, dentre outros cargos, o de Chefe da Clínica de Oftalmologia e Otorrinolaringologia do Hospital Central da Marinha e Instrutor das mesmas especialidades na Escola Naval.

Era músico, helenista, latinista, filósofo e escritor e deixou diversos livros, artigos e memórias publicados sobre os mais variados assuntos. Escreveu sobre otorrinolaringologia, neuro-oculística, higiene militar, leprologia, tumores cerebrais, além de publicar monografias sobre aneurismas do seio cavernoso, sobre a patologia da hipófise e sobre tumores da retina.

No ano de 1888 fundou, juntamente com Hilário de GouveiaJosé Cardoso de Moura Brazil e Paula Fonseca, a “Revista Brasileira de Oftalmologia” que, embora tenha lançado apenas dois volumes, foi considerada como “o despertar da imprensa oftalmológica em nossa terra”.

Foi Chefe e fundador da Clínica de Oftalmologia do Hospital Nacional de Alienados, criador da Clínica de Olhos do Hospital Nacional e da Policlínica de Botafogo, além do Hospital dos Lázaros e da Policlínica de Crianças.

O Dr. Henrique Guedes de Mello foi eleito Membro Titular da Academia Nacional de Medicina, em 1897, onde foi Presidente da Secção de Cirurgia Especializada por vários anos, e foi transferido para a classe de Honorários, em 25 de setembro de 1929. É o Patrono da Cadeira 62.

Foi também Presidente da Sociedade de Medicina e Cirurgia do Rio de Janeiro e da Sociedade Médica Naval, Membro Fundador da Sociedade de Jurisprudência Médica e Antropologia, Sócio Fundador da Cruz Vermelha Brasileira e da Liga Brasileira Contra a Tuberculose, Membro Correspondente da Societé Française d’Ophtalmologie e das Sociedades de Medicina e Cirurgia de Curitiba e de São Paulo, Sócio Correspondente da Associacion de la Prensa (Chile), Membro da Sociedade Brasileira de Neurologia, Psiquiatria e Medicina Legal, dentre outros cargos. É o Patrono da Cadeira 21 da Academia Brasileira de Medicina Militar.

Foi tradutor e professor de línguas e recebeu o Prêmio de Erudição da Academia Brasileira de Letras.

Foi o mestre de Abreu FialhoJoão Marinho, Penido Burnier, Renato MachadoEdilberto de Campos e de tantos outros a caminho do auge da profissão.

Faleceu na cidade do Rio de Janeiro, no dia 8 de novembro de 1934.