Área do acadêmico Transmissão ao vivo
EN PT ES

Luiz da Costa Chaves Faria

Nasceu em 22 de novembro de 1847, na cidade do Rio de Janeiro.

Doutorou-se em Medicina pela Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro, em 1872, defendendo a tese intitulada “Diagnóstico e tratamento das dispepsias”.

Após a conclusão de sua graduação, seguiu para a Europa, onde durante quase nove anos, frequentou as principais clínicas de sua especialidade, a de Dermatologia e Sifilígrafa.

Ao retornar ao Brasil, em 1883, exerceu o cargo, através de concurso, de adjunto da cadeira de clínica de moléstia cutânea e sifilíticas. Em 1904, tornou-se lente catedrático da Clínica Dermatológica e Syphiligraphica na Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro.

Foi autor do trabalho “Compêndio de Moléstias Cutâneas” em 1887, que, apresentado à Congregação da Faculdade, foi julgado de utilidade para o ensino.

Eleito Membro Titular na Academia Nacional de Medicina, em 1901.

Autor de outra obra consagrada em sua especialidade foi “Moléstias Venéreas” em 1904.

Faleceu em 13 de setembro de 1910, no Rio de Janeiro.

Informações do Acadêmico

Número acadêmico: 224

Cadeira: 48 - Marcio Philaphiano Nery

Membro: Titular

Secção: Medicina

Eleição: 07/11/1901

Posse: 07/11/1901

Sob a presidência: Nuno Ferreira de Andrade

Antecessor: José Dantas de Souza Leite

Falecimento: 13/09/1910

Informações do Acadêmico

Número acadêmico: 224

Cadeira: 48 - Marcio Philaphiano Nery

Membro: Titular

Secção: Medicina

Eleição: 07/11/1901

Posse: 07/11/1901

Sob a presidência: Nuno Ferreira de Andrade

Antecessor: José Dantas de Souza Leite

Falecimento: 13/09/1910

Nasceu em 22 de novembro de 1847, na cidade do Rio de Janeiro.

Doutorou-se em Medicina pela Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro, em 1872, defendendo a tese intitulada “Diagnóstico e tratamento das dispepsias”.

Após a conclusão de sua graduação, seguiu para a Europa, onde durante quase nove anos, frequentou as principais clínicas de sua especialidade, a de Dermatologia e Sifilígrafa.

Ao retornar ao Brasil, em 1883, exerceu o cargo, através de concurso, de adjunto da cadeira de clínica de moléstia cutânea e sifilíticas. Em 1904, tornou-se lente catedrático da Clínica Dermatológica e Syphiligraphica na Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro.

Foi autor do trabalho “Compêndio de Moléstias Cutâneas” em 1887, que, apresentado à Congregação da Faculdade, foi julgado de utilidade para o ensino.

Eleito Membro Titular na Academia Nacional de Medicina, em 1901.

Autor de outra obra consagrada em sua especialidade foi “Moléstias Venéreas” em 1904.

Faleceu em 13 de setembro de 1910, no Rio de Janeiro.