Área do acadêmico Transmissão ao vivo
EN PT ES

Manoel Francisco de Azevedo Júnior

Nasceu em 10 de junho de 1865, no Rio de Janeiro. Filho de Manoel Francisco de Azevedo.

Doutorou-se pela Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro em 1890.

Atuou como assistente na Maternidade da Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro, de 1901 a 1903, e foi assistente efetivo na Clínica Ginecológica de 1911 a 1918 na mesma instituição.

Eleito Membro Titular da Academia Nacional de Medicina em 1915. Sua cerimônia de posse ocorreu no mesmo ano sob a presidência do Acad. Miguel de Oliveira Couto. Transferiu-se para classe dos Membros Eméritos em 1940.

Foi membro de conselhos e comissões examinadoras para magistério superior, sociedades e associações nacionais, tais como, por exemplo, membro e presidente da Sociedade de Medicina e Cirurgia do Rio de Janeiro.

Em 1916, entrou como professor de francês no Liceu de Artes e Ofícios. Foi professor na antiga Escola Normal, onde lecionou vários anos como docente efetivo, tendo começado sua atividade em 1911. Ensinou sete disciplinas nesse estabelecimento como francês, inglês, português, história natural, higiene, física e química. Também foi professor da comissão no Instituto Profissional Orsina da Fonseca, a partir do ano de 1932.

Além disso, foi um jornalista reconhecido por seus pares na área das Letras, tendo escrito muitas obras importantes para o meio cultural e médico, como, por exemplo, “Laboratório Clínico” e “O Democrata”. Colaborou também com artigos originais e críticas a trabalhos e teses na “Revista de Ginecologia e de Obstetrícia do Rio de Janeiro”.

Foi conhecido como um médico ginecologista e um homem de grande cultura.

Após seu falecimento, como fora desejado pelo mesmo em vida, doou parte de sua biblioteca pessoal para a Academia Nacional de Medicina.

Faleceu em 17 de junho de 1944, no Rio de Janeiro.

Informações do Acadêmico

Número acadêmico: 268

Cadeira: 68 - Arnaldo Tertuliano de Oliveira Quintella

Membro: Emérito

Secção: Cirurgia

Eleição: 22/04/1915

Posse: 19/08/1915

Sob a presidência: Miguel de Oliveira Couto

Saudado: Olympio Arthur Ribeiro da Fonseca

Emerência: 31/10/1940

Antecessor: Júlio Oscar de Novaes Carvalho

Falecimento: 17/06/1944

Informações do Acadêmico

Número acadêmico: 268

Cadeira: 68 - Arnaldo Tertuliano de Oliveira Quintella

Membro: Emérito

Secção: Cirurgia

Eleição: 22/04/1915

Posse: 19/08/1915

Sob a presidência: Miguel de Oliveira Couto

Saudado: Olympio Arthur Ribeiro da Fonseca

Emerência: 31/10/1940

Antecessor: Júlio Oscar de Novaes Carvalho

Falecimento: 17/06/1944

Nasceu em 10 de junho de 1865, no Rio de Janeiro. Filho de Manoel Francisco de Azevedo.

Doutorou-se pela Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro em 1890.

Atuou como assistente na Maternidade da Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro, de 1901 a 1903, e foi assistente efetivo na Clínica Ginecológica de 1911 a 1918 na mesma instituição.

Eleito Membro Titular da Academia Nacional de Medicina em 1915. Sua cerimônia de posse ocorreu no mesmo ano sob a presidência do Acad. Miguel de Oliveira Couto. Transferiu-se para classe dos Membros Eméritos em 1940.

Foi membro de conselhos e comissões examinadoras para magistério superior, sociedades e associações nacionais, tais como, por exemplo, membro e presidente da Sociedade de Medicina e Cirurgia do Rio de Janeiro.

Em 1916, entrou como professor de francês no Liceu de Artes e Ofícios. Foi professor na antiga Escola Normal, onde lecionou vários anos como docente efetivo, tendo começado sua atividade em 1911. Ensinou sete disciplinas nesse estabelecimento como francês, inglês, português, história natural, higiene, física e química. Também foi professor da comissão no Instituto Profissional Orsina da Fonseca, a partir do ano de 1932.

Além disso, foi um jornalista reconhecido por seus pares na área das Letras, tendo escrito muitas obras importantes para o meio cultural e médico, como, por exemplo, “Laboratório Clínico” e “O Democrata”. Colaborou também com artigos originais e críticas a trabalhos e teses na “Revista de Ginecologia e de Obstetrícia do Rio de Janeiro”.

Foi conhecido como um médico ginecologista e um homem de grande cultura.

Após seu falecimento, como fora desejado pelo mesmo em vida, doou parte de sua biblioteca pessoal para a Academia Nacional de Medicina.

Faleceu em 17 de junho de 1944, no Rio de Janeiro.